terça-feira, 21 de setembro de 2021

Os sinais continuam lá

Mais uma vitória mas num jogo cinzento. Não consigo gostar deste tipo de futebol. Com poucos jogadores na frente e com 0 risco. Hoje tivemos 67% de posse de bola. Fizemos 8 remates a baliza e apenas 6 enquadrados. Em casa contra um Boavista que nem sequer veio com o autocarro e conseguiu fazer mais remates do que nós.

Tenho de destacar mais uma vez os centrais. Não só a defender como a atacar. Lucas Verissimo tem uma qualidade de passe impressionante. Na primeira oportunidade de golo e no terceiro golo faz 2 passes magistrais nas costas da defesa do Boavista. Já no primeiro golo foi Otamendi também a meter uma bola nas costas da defesa do Boavista e no segundo conseguiu ganhar a bola ao segundo poste e colocá-la a boca da baliza.

Outro destaque vai para o Darwin. Um dos jogadores mais criticados do plantel porque não tem ginga e principalmente boa imprensa. Apenas é dos jogadores mais rápidos, fortes e potentes da liga. Coisas que não são apreciadas hoje em dia no Benfica. Não fez pré-época e nos ultimos 2 jogos do campeonato fez 4 golos, sendo já o melhor marcador da equipa.

Quanto ao resto já o disse no último post. Os sinais continuam lá. Sempre os mesmos erros e dos mesmos jogadores. Já vamos em mais de 120M para andar a disfarçar esses erros. Esperemos que sejam suficientes para chegar ao final da época com o 38.


domingo, 19 de setembro de 2021

Jornada Europeia

Na terça-feira tivemos uma grande oportunidade para ganhar vantagem na luta pelo apuramento do nosso grupo. Com uma vitória em Kiev e com a derrota pesada do Barcelona em casa com o Bayern, eles vinham à Luz na próxima jornada sobre brasas. Podiamos cavar aí um fosso de 6 pontos porque neste momento eles estão perfeitamente ao nosso alcance.

Mas o que aconteceu mais uma vez em Kiev foi o que aconteceu já muitas vezes. Muita posse de bola mas poucas oportunidades. É demasiada posse de bola estéril, sempre mais a espera que o adversário cometa erros em vez de os forçar. E é isso o que me desilude neste Benfica e neste esquema tatico. O Dinamo nos 3 minutos que apertou connosco criou tantas oportunidades como nós em 90.

E só não saímos pior de lá porque uma bola foi a trave (tal como em Eindhoven), porque Vlachodimos salvou mais um jogo (tal como em Eindhoven e na Luz com o PSV) e porque no golo anulado houve um fora-de-jogo anterior. E como é que o Dinamo marcou esse golo? Como é que o PSV esteve quase a marcar aos 85' em Eindhoven? Como é que sofremos o golo contra o Tondela?

Os sinais continuam lá. Os problemas continuam lá. Felizmente neste inicio de época ainda não sofremos nenhum dissabor com isso. Mas esteve muito perto de acontecer na eliminatória contra o PSV e neste jogo em Kiev. E não estamos a falar de colossos da Europa.

Até Janeiro vai ser assim e é esperar que até lá consigamos manter a liderança da Liga e o apuramento na Liga dos Campeões porque temos hipoteses neste grupo. O Barcelona continua a ter grandes jogadores mas é um clube que está em cacos. É preciso é aproveitar as oportunidades. Já desperdiçamos uma de sair da Ucrania com 3 pontos. Temos outra com o Barcelona de ganhar vantagem no confronto direto com eles, mas se não vencermos já ficamos numa posição delicada.

Quanto ao Sporting começa a ficar visivel o erro histórico que eles cometeram ao não segurar o João Mário. Já se sabia que em várias competições e a ter de usar as segundas linhas os problemas iam começar a aparecer. No entanto outros elementos do plantel já foram chamados para o salvamento na Amoreira. Tiago moedas Martins lá estará para não os deixar cair.

Para a Luz vai Hugo Miguel. Um ano depois de também na sexta jornada com o Boavista lhes ter permitido sovar os jogadores do Benfica durante 90 minutos, Foram 31 faltas assinaladas. E cartões só saíram depois dos 60. Não deve ser diferente desta vez.

Em termos de nomeações já todos vimos o nojo que são para os 3 jogos grandes. Não é novidade nenhuma. Mas algo que passou pelos pingos da chuva é Rui Costa e Artur Soares Dias terem ficado na jarra porque não roubaram o Benfica. Porque não aproveitaram o lance de Vlachodimos para o expulsar. Seria mal expulso mas toda a comunicação social estaria pronta para durante a semana fazer a limpeza do erro, Assim estiveram a semana toda a tentar fazer de uma boa decisão, uma decisão errada. E sem fazerem qualquer jogo nesta jornada são menos 3000€ para cada um e o aviso para todos os restantes árbitros. É assim a olho nú que os árbitros são condicionados. Tão simples e eficaz quanto isto. Se não roubas o Benfica são menos 3000€ (ou mais) na conta na(s) próxima(s) semana(s).

sábado, 11 de setembro de 2021

Análise ao mercado

Depois de mais uma janela de transferências apenas foi resolvido 1 dos 3 grandes problemas do plantel. João Mário foi sem dúvida a grande contratação nesta pré-época que veio colmatar um problema que tinhamos na posição 8. Mas os outros 2 grandes problemas ficaram por resolver. Defesa esquerdo e número 6.

Grimaldo mais uma vez ficou. É o nosso Beto que em vez de ser associado todos os anos ao Real Madrid é associado ao Nápoles. Percebeu-se que a ideia até era vender, mas mais uma vez as propostas não chegaram. Ficaram dois extremos direitos adaptados a laterais para lutar pelo lugar. Vamos ver se Lazaro pode ser util aí.

Para a posição 6, apesar de não esconderem que era uma prioridade, a única coisa que mudou é que saiu um número 8 adaptado a 6 (colocado a treinar a parte do plantel) e entrou outro 8 para ser adaptado a 6. Ficamos assim a saber que o problema do Benfica nessa posição era do suplente com quem nos 18 jogos a titular tivemos 15 vitórias, 2 empates e 1 derrota. O bode expiatório foi Gabriel que não foi titular em NENHUM dos jogos chave que nos afastaram dos objectivos (e apenas em um deles, na derrota em Alvalade, fez mais de 45 minutos). A prioridade não era assim substituir o titular que esteve em TODOS os jogos que nos afastaram dos objectivos. Lógicas que eu não percebo.

Quanto ao resto acho que fizemos boas contratações e bons jogadores são sempre bem vindos. É sempre bom melhorar uma posição. A questão é que o dinheiro que se gasta numa posição onde já estamos bem servidos tornava-nos muito mais fortes reforçando posições onde realmente estamos necessitados. Por exemplo no ataque era possivel fazer dinheiro e ainda assim ficarmos fortes nessa posição. Mas acabamos a gastar mais do que recebemos. E eu gosto muito de Yaremchuk mas será que marcava mais de 25 golos cá na época passada? Foi mesmo por aí que que tivemos uma época desastrosa?

De positivo nos primeiros jogos, para além dos excelentes resultados, foi o espirito da equipa. Nota-se que existe um grande compromisso de todos. Mas a verdade é que nestes jogos também se viram problemas antigos. Também se viram fragilidades. Apesar da passagem contra o PSV e daquele jogo em Eindhoven eles foram quase sempre superiores nos 180 minutos e tivemos a sorte do nosso lado (com um momento Bryan Ruiz a mistura).

Felismente conseguimos a passagem porque caso contrário iamos perder um oou mais jogadores importantes. E reforço o importantes. É que os clubes não compram jogadores pela boa imprensa. Analisam vários jogos e o rendimento dos jogadores. E é por isso que temos um super defesa-esquerdo que nos últimos 5 anos ninguém veio buscar e um super médio que também não teve qualquer proposta.

Resta agora esperar que mesmo assim as coisas corram bem. Que este espirito se mantenha porque já hoje vai ser preciso. Tanto pelo adversário como pela equipa de arbitragem nomeada.

segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Ultima oportunidade para defender o Benfica

https://videos.sapo.pt/T8TOSlSircUi1IPMSPW5?jwsource=cl

Em tempos de VAR isto não é matéria de escrutinio em programas futebolisticos. Isto é caso de policia. É tão simples quanto isto. É esta a única vantagem do VAR em Portugal. É a de perceber que existe corrupção perpetrada de forma descarada. O mais curioso neste lance é que acabou por ser a reposição mais rápida de bola ao longo de todo o jogo por parte do Tondela.

E vamos a esta parte. Antijogo em Portugal é algo que já é banal. Antijogo com o beneplacito de um árbitro também não é novidade nenhuma. Agora um árbitro ser parte ativa desse mesmo antijogo é que começa a entrar noutra dimensão. Hoje o próprio árbitro parou o jogo para serem assistidos jogadores com caibras, impediu reposições rápidas (e a justiça divina transformou uma dessas em golo num canto), e até para ser alterado o local de marcação de faltas dentro da área do Benfica por causa de um metro. Quanto ao critério disciplinar vou deixar para outro post porque é do mais elucidativo que pode existir para demonstrar o estado atual do futebol português.

Tiago Martins (e também Hugo Miguel) sempre foi e será uma merda de árbitro e de pessoa. O Tiago Martins não precisa de incentivos extra para fazer o que fez hoje na Luz. Já o fez vezes sem conta e nota-se que o faz com prazer. Mas a maioria dos árbitros hoje em dia faz o mesmo que o Tiago Martins porque sabem que a longevidade da sua carreira e os 3.000€ por jogo, 10k a 15k mês, 100k a 150k ano e 2+M ao longo da carreira dependem disso.

E a preparação para este jogo começou antes. 2 dias antes do jogo é aplicado um castigo de 5 jogos a um jogador do Benfica por uma expulsão ocorrida 3 meses antes. Eu já nem quero entrar na desproporção deste castigo comparando com os outros não castigos em situações incomparavelmente mais graves. Eu quero mesmo é focar-me na suspenção de um jogador 3 meses depois de uma expulsão e anunciada 2 dias antes de um jogo que já estava a ser preparado com esse jogador. Estou a falar por exemplo no caso de João Mário que comete a infracção a jogar num clube, não é castigado sequer nessa mesma época desportiva e acaba a cumprir castigo 7 ou 8 meses depois na época seguinte quando já está num clube rival.

Se é para o Benfica andar a fazer comunicados com o "estamos atentos", "estranhamos" isto e aquilo, etc então mais vale a pena não escreverem nada. Estamos em 2021, numa competição que gera milhões de euros e que não só não é capaz de decidir um castigo de uma jornada para a outra como não demonstra ter qualquer critério no tempo e na forma de análise de diferentes casos. São atropelos atrás de atropelos a verdade desportiva numa prova onde se devia fazer de tudo para ser o mais equitativa possivel em relação a todos os clubes.

É preciso mais do que isto para pedir a demissão desta corja toda do futebol português? De uma vez por todas comecem a defender o Benfica. E se não estão em condições de o defender então não servem para o Benfica. Tão simples como isto.

quarta-feira, 25 de agosto de 2021

Parabens a todos

Não foi uma elimatória brilhante da nossa parte mas a forma como conseguimos segurar o empate ontem tornou-a épica. Grande espirito de sacrificio e de união e uma organização a fazer lembrar as melhores equipas de Jesus.

É dificil estar a destacar alguém depois de um jogo destes mas vou fazê-lo com Otamendi. Teve apenas uma semana de férias, entrou na equipa já no final da pré-época e tem feito os 90 minutos em todos os jogos. Ontem fez um jogo assombroso. Um verdadeiro capitão.

Não ter entrado na Liga dos Campeões seria catastrofico e ia deixar-nos numa posição delicada no que falta do mercado. Com milhões para poder investir e com uma força negocial reforçada temos uma grande oportunidade para subir o nível do plantel.

sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Engolidos

Mais um abre olhos ontem. O enésimo.

De Grimaldo nem me vou estender muito em comentários. Grimaldo tem 25 anos (5 como titular do Benfica) e um miudo de 19 fez o quis dele (como faz qualquer jogador mediano em Portugal). Ganhou-lhe TODOS os duelos de 1x1. Teve de ser um central de 20 anos a dobrá-lo constantemente. São anos disto e é um pesadelo que parece que só irá terminar daqui a 2 anos quando terminar contrato (se não lho renovarem ainda).

Quanto a Weigl aconteceu o esperado. Na semana passada falei aqui da exibição miserável que fez contra o Spartak enquanto todos o enchiam de elogios. Disse que com uma equipa mais forte como o PSV, os 3 centrais e João Mário não iam ser capazes de disfarçar a sua mediocridade. E o resultado ficou a vista. Fomos completamente engolidos. Jogar de cadeirinha com os outros a fazerem o nosso trabalho é fácil. Quando tem de se chegar a frente para o fazer o dele é que é pior.

Sem exagero o PSV teve mais de uma dezena de ocasiões em que apareceu com a bola controlada de frente para a nossa defesa. E não estamos a falar maioritariamente de contra-ataques. Muitas eram jogadas de ataque organizado onde ficavamos a olhar para o campo a procura do nosso trinco. No golo sofrido fez o que tem feito em todos os jogos cruciais desde que chegou, ou seja, não fez nada. Em vez de ajudar Otamendi que apanhou com um adversário embalado de frente para a nossa baliza ficou a olhar para ele e no momento do remate virou o rabinho como faz sempre nestes lances.

Em termos ofensivos viu-se mais uma vez que existem melhores que ele. Mesmo em Portugal e em equipas modestas. Mesmo no próprio clube. Andar no meio dos centrais a meter a bola de um lado para o outro todos conseguem. Já com uma equipa agressiva que saiba fazer pressão falhou várias vezes. Demasiadas vezes.

Se ontem tivessemos os centrais que tinhamos há 2 anos atrás (Ruben, Ferro, Jardel e Conti) não tenho qualquer duvida que tinhamos sido goleados. É ali que param quase todos os ataques adversários. Na primeira parte, enquanto os 3 da frente e João Mário tiveram gás para pressionar, ajudar a defender e ainda arrancar em contra ataques, conseguimos disfarçar os nossos problemas. Quando morreram logo no inicio da segunda parte foi deprimente. Todos sofrem do sindrome Taarabt. Sem Weigl aguentam os 90 minutos. Com ele nem chegam aos 60. E não é dificil de perceber porquê. Vejam os videos neste link e o esforço fisico que os jogadores têm de fazer neste sistema em constraste com o 4-4-2. Vejam a diferença do Benfica a sair em contra-ataque num e noutro sistema. Isto desgasta uma equipa não só fisicamente como emocionalmente.

De uma vez por todas metam na cabeça que Weigl anda há anos a sobreviver graças à boa imagem que conseguiu adquirir quando fazia parte daquela super equipa do Dortmund. Não é por acaso que depois de essa equipa ter sido desmantelada foi perdendo o lugar e acabou no Benfica. Não é por acaso que ele faz um esforço extra nas suas redes sociais como fez ontem e como já o tinha feito num Benfica vs Guimarães em que saiu aos 30'. Ele sabe que o tombo na carreira vai ser gigante quando sair daqui. E sabe que só mesmo fora do campo consegue manter esta imagem.

Temos pouco mais de 10 dias para tentar salvar uma época. E sei que não estou a exagerar. Mesmo tendo 5 vitórias em 5 jogos e um plantel já mais parecido com os anos em que conseguimos ser Tetra Campeões, não vai ser suficiente. Nenhuma equipa, por muito boa que seja, aguenta 10 meses com o travão de mão puxado. Mesmo este entusiamo de inicio de época entre os jogadores vai-se dissipar com o tempo e com o desgaste de andar a fazer uma maratona com 2 sacos de cimento as costas. Vendam de uma vez por toda estes 2 jogadores e arranjem jogadores a sério para as suas posições. Já o disse aqui no mercado de inverno da época passada, ainda em Janeiro, que no espaço de 2 meses estariamos afastados de tudo, e que Vieira cairia. E foi o que aconteceu. Hoje digo o mesmo de Rui Costa e Jorge Jesus. Ou acabam com esta brincadeira de vez ou vão cair também porque no futebol só se sobrevive com vitórias.

No sábado já se percebeu que é um jogo onde vão ser colocadas muitas fichas para perdermos pontos. Contra uma boa equipa, a termos de poupar vários jogadores e já com o pensamento no jogo que pode decidir grande parte da época foi nomeado Nuno Almeida. Realmente fazem o que querem ao Benfica. Depois de nos roubar uma Taça de Portugal há 2 meses, de ter sido convidado a fazer mais um ano para lá do limite de idade e de na semana anterior ter dado mais um espetaculo deprimente em Famalicão é colocado num jogo destes. E já agora acham que o "sorteio" ter ditado, entre ambas as eliminatórias da Liga dos Campeões, duas das deslocações mais longas que o Benfica tem é coincidência?

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

Segunda Jornada

Na Pedreira vitória por 2-1 do Sporting com um penalti por marcar contra o Sporting. Ainda na semana anterior tiveram um penalti por uma mão. 7 dias depois já não houve nada.

Em Famalicão mais uma vitória à Porto. Um penalti por assinalar num lance semelhante a tantos outros que lhes resultaram em penalties favoráveis. Como se não bastasse ainda se viu uma manipulação nojenta de frames para invalidar o golo do Famalicão. Destaque ainda para não ter sido dado sequer uns segundos dos 3 minutos em que o jogo esteve parado para analisar o fora-de-jogo. Por vezes são estas "pequenas" coisas que demonstram bem a missão com que eles entram em campo.

Nuno Almeida é mais uma das provas de que um apito dourado está em pleno funcionamento. Para quem não sabe, a época passada deveria ter sido a sua última. Fez o que fez no Paços de Ferreira vs Porto e supostamente apenas apitou a final da Taça porque era o seu último jogo. Depois de mais um roubo ao Benfica teve o prémio de poder fazer mais uma época para lá da idade limite.

Na Luz mais uma decisão revertida pelo VAR. Desta vez um golo inacreditávelmente invalidado por fora-de-jogo quando o passe foi feito por um jogador do Arouca. Pode parecer que não interessa, dado o resultado na altura, mas nunca se sabe quando o campeonato não é decidido por um golo.

Em relação ao jogo confirmou-se, tanto na conferência de antevisão, como depois pelo 11 inicial, a razão de jogarmos em 3-4-3 mesmo contra equipas mais fracas. Desta vez Jesus não teve problemas de jogar em 4-4-2 mesmo com uma defesa com Gilberto, Morato e Gil Dias. Em termos de Benfica ficam os seguintes destaques.

Yaremchuk vai ser mesmo reforço. Arriscou a sua popularidade ao elogiar daquela forma André Almeida. E assim já tem alguns a morder-lhe as canelas. Para mim é mais uma grande qualidade que demonstra ter. Entrar num balneario, olhar para os titulos que estão por cima dos cacifos de cada jogador e perceber a importância que têm para o clube.

André Almeida vai ser outro grande reforço.

Finalmente sobre Meite fica aqui o que diz o GoalPoint:

"Não se deu por ele na construção ofensiva (mas fez cinco passes ofensivos valiosos) mas fez-se notar a defender/apertar o cerco ao Arouca, com quatro acções defensivas no meio-campo adversário (apenas Gil Dias fez mais), 12 recuperações de posse (máximo do jogo) e quatro duelos aéreos defensivos noutros tantos disputados."

Não fez uma grande primeira parte mas na segunda limpou tudo e assumiu o jogo pegando na bola e indo para cima dos adversários. Uma diferença abismal para o jogador mais bem pago da história do Benfica. Um jogador que se adapta ao sistema de jogo da equipa e não o contrário.

quarta-feira, 11 de agosto de 2021

Destaques de Moreirense e Spartak

Pré-eliminatória ultrapassada contra o Spartak, equipa que surpreendeu, mas pela negativa. Pensei que tivessem uma maior qualidade individual e felizmente eles também estão com problemas internos. Na Rússia o jogo foi melhor e criámos mais oportunidades porque eles tentaram fazer pressão alta mas não foram agressivos dando-nos todo o espaço do mundo. Curiosamente hoje que deveriam pressionar ficaram atrás a nossa espera. E aí o jogo já se pareceu com muitos da época passada. Muita bola mas poucas oportunidades.

Em relação ao Moreirense viu-se um bom jogo até à expulsão de Diogo Gonçalves. Ao intervalo podiamos estar a vencer por 4 ou 5. Não matamos o jogo e os apitadeiros fizeram de tudo para nos impedirem de conquistar os 3 pontos. Em relação a esse tema vou tentar fazer outro post.

O grande destaque destes 3 jogos vai para a tripla de centrais, com maior enfase para Lucas Verissimo. Os 3 são centrais, laterais e trincos. É impressionante o raio da acção que têm. E até mesmo com bola são eles que mais arriscam na saída de bola (principalmente Lucas e Vertonghen).

Ainda na defesa tenho de destacar Gilberto. Parece ter o destino traçado desde o inicio da pré-época mas teve sempre um comportamento exemplar. Foi de longe o lateral com melhor rendimento nesse periodo e viu Diogo Gonçalves ultrapassa-lo sem ter feito qualquer jogo de preparação. Mesmo assim entrou bem em todos os jogos. Eu nunca digo não a bons jogadores, melhores dos que temos, mas não deixa de ser incrivel que só se fale em contratar um defesa direito quando a terceira opção para a posição tem melhor rendimento que o único jogador que temos de raíz no lado oposto. Uma curiosidade é que dos 6 golos que temos 5 nasceram do lado direito e o sexto de uma bola parada.

Partindo para o meio-campo. João Mário deve ser das maiores burrices que já vi o Sporting fazer. E já os vi fizerem muitas. Como é que é possível terem descartado um jogador destes que estava a preço de saldo, com 28 anos, com história no clube e que os tinha acabado de ajudar a ganhar um campeonato 20 anos depois?

Meite apareceu em Moreira de Conegos apenas com 3 semanas de treino e já a mostrar um universo de distância para Weigl. Melhor em todos os aspetos, menos o da arte de encher chouriços com a bola nos pés. Em menos de 90 minutos já meteu mais colegas na cara do guarda-redes do que Weigl em mais de ano e meio.

Outro jogador que vou destacar é Gedson. Também sem saber o seu destino, naqueles minutos finais em Moreira de Cónegos, batalhou sozinho naquele meio campo e foi dos mais importantes para segurar os 3 pontos.

Na frente Gonçalo Ramos não tem marcado mas tem tido uma entrega excelente. Contra o Moreirense foi também dos mais importantes para segurar os 3 pontos naqueles momentos finais.

P.S. Depois do jogo de hoje fui ver as reações e mais uma vez fiquei impressionado com mais uma enxurrada de elogios a Weigl. Já fui rever o jogo e tentar perceber pelas estatisticas o que se passava comigo. Fiquei mais descansado pois o problema não é meu. Pelo Goalpoint foi mesmo o segundo pior jogador do Benfica, o que acenta bem em mais uma exibição miserável. Apenas um desarme em 90 minutos e praticamente todas as saídas do Spartak da nossa pressão foram por ali (tal como já tinha acontecido em Moscovo). É papado de todas as maneiras e feitios. Com bola fez 2 ou 3 passes longos para Diogo Gonçalves e outros 100 a encher chouriços. Lucas Verissimo e João Mário foram o melhor que lhe aconteceu (e a Grimaldo) pois vai haver jogos em que nem se vai perceber que está em campo. O problema vai ser quando o adversário for melhor ou quando um destes não poder jogar ou tiver um dia mau. E o PSV é capaz de ser já uma dessas equipas. Só de imaginar Gotze com Weigl a deixa-lo fazer o que quer e Madueke a apanhar o Grimaldo pela frente até dá arrepios.

quinta-feira, 29 de julho de 2021

Um ano depois

Antes de chegar ao presente vamos fazer uma viagem pela última temporada. Portanto preparem-se que vai ser longo. Quero também dizer já que em muitos dos golos sofridos que vou apresentar a responsabilidade não é apenas dos jogadores visados. Por vezes a maior responsabilidade até é de outros jogadores. A questão é a quantidade de lances e a forma como em todos eles estes jogadores os podiam ter evitado.

Vinhamos de uma época em que após uma das melhores primeiras voltas da história do clube e de 7 pontos de avanço sobre o segundo classificado, entramos em colapso após a entrada do jogador mais bem pago da história do Benfica. Acharam que não existia nenhuma relação entre a sua entrada na equipa e os resultados. Apesar de se estourar 100M em contratações deixámos Weigl como o único jogador de raíz do plantel para a posição 6.

Primeiro jogo oficial. Pré-eliminatória da Liga dos Campeões contra o Paok. No primeiro golo sofrido temos Weigl a fazer jogging enquanto um adversário lhe passa um metro ao lado.

No segundo golo o mesmo jogador entra pela zona central com Weigl, o nosso 6, encostado a linha lateral a impedir a terrivel ameaça que dali podia surgir para a nossa baliza. Notável também a velocidade e o esforço que fez para recuperar a sua posição. Depois 1x1 com Grimado e todos sabemos o resultado.


Assim se esfumou o primeiro objetivo no primeiro jogo da época. Para compensar as perdas da não ida a Liga dos Campeões sai Ruben Dias. Após este jogo Gabriel passou a ocupar o lugar de Weigl e nos 7 jogos seguintes, 7 vitórias e média de golos marcados superior a 3 por jogo. Mas bastou uma má primeira parte no Bessa para a pouco e pouco Gabriel começar a sair da equipa. Até que uma lesão a meio de Dezembro o afastou de vez. Nessa altura o Benfica continuava na Taça, já tinha garantido as meias-finais da Taça da Liga, a passagem na Liga Europa e estava a 2 pontos da liderança.

Antes do Natal jogou-se a Supertaça. Derrota por 2-0 com o primeiro golo a ter a triade mortal para o Benfica. Uma falta não assinalada sobre Rafa (que o VAR ignorou), Weigl a permitir que Corona recebesse a bola entre linhas de frente para a nossa defesa, e por fim Grimaldo a por o avançado do Porto em jogo.

Era o segundo objetivo da temporada a voar.

Entramos depois num ciclo para o campeonato de 10 jogos com apenas 3 vitórias. todas em casa e com bastantes dificuldades. Começou com o Portimonense. Jogo em que acabamos aflitos depois deste golo sofrido.

Seguimos para os Açores onde empatamos com um golo sofrido de bola parada em que Weigl mostrou toda a sua concentração e bom posicionamento nas bolas paradas.

Com o Tondela em casa, a vencer por 1-0 perto dos 90 minutos, esteve quase a acontecer Grimaldo.

Veio a deslocação ao Dragão e novo empate. Apesar de este ter sido talvez o melhor jogo de Weigl pelo Benfica mais uma vez, numa bola metida nas costas da nossa defesa, veio a trote para ocupar a sua posição e quando reagiu já era tarde demais.

Vejam o contraste com um lance na vitória por 2-1 no Dragão 2 anos antes para perceberem a forma como se ganham e perdem campeonatos. Vejam como Samaris após a bola ter sido colocada nas costas da nossa defesa arranca imediatamente.

Pelo meio desta série de jogos tivemos a final-four da Taça da Liga onde fomos eliminados pelo Braga com o seguinte golo sofrido. Era o terceiro objectivo da época perdido.

De volta ao campeonato com a receção ao Nacional e novo empate com novo golo sofrido de bola parada. Um canto curto em que um jogador do Nacional recebeu a bola perto da quina da pequena area, teve tempo para dominar, rodar, olhar e meter a bola onde quis em mais um tratado de agressividade de Weigl.

Com 3 empates no campeonato quase consecutivos e com metade da equipa com Covid chegamos a Alvalade com 6 pontos de atraso e em modo de sobrevivência. Estavamos muito perto de sair vivos de lá até que ao minuto 92 em vez de aliviar uma bola, Weigl deixa-a bater no chão, é batido na disputa de bola posterior e ainda é "papado" no 1x1 na linha de fundo.

Final de Janeiro e o quarto objetivo da época estava arrumado. Passava a ser a entrada direta na Liga dos Campeões o novo objetivo. Mas até esse ficou cada vez mais distante após 3 empates nas 4 jornadas seguintes. Em um desses empates, em Moreira de Cónegos, sofremos o golo do empate neste penalti cometido por Grimaldo.


10 jornadas depois de Weigl voltar a titularidade passámos de segundo a 2 pontos do primeiro para quinto a 15 pontos de distância. O problema dizia-se que era o surto de Covid, que obviamente teve alguma influência, mas que não se manifestou por exemplo nos jogos contra o Estrela e o Belenenses para a Taça, em vitórias por 4-0 e 3-0.

Vinha agora a eliminatória da Liga Europa com o Arsenal. E nada de novo. Na primeira mão, após termos ficado em vantagem, sofremos logo de seguida o golo do empate. O que é que diziam se fosse outro jogador qualquer com esta postura numa bola a entrada da nossa área?


Na segunda mão derrota por 3-2 e no final de Fevereiro o único titulo que ainda era possível vencer era a Taça de Portugal. Curiosamente a prova onde Weigl ainda não tinha sido titular em qualquer jogo.

A partir daqui o Benfica passou a jogar num sistema de 3 centrais. Apesar de continuar com um futebol pouco vistoso conseguiu 6 vitórias consecutivas para o campeonato e ficou a depender de si próprio para chegar ao lugar de acesso direto a Liga dos Campeões. Até que chegou a derrota em casa com o Gil Vicente. Jogo com um dado estatistico muito peculiar. O defesa esquerdo e o médio defensivo não tinham qualquer ação defensiva perto do intervalo do jogo.

Desta forma também o acesso direto a Liga dos Campeões ficava muito dificil. Para o campeonato restava tentar ganhar o trofeu individual de melhor marcador para Seferovic. Mas até para esse...


Ficava a faltar então a final da Taça de Portugal. E mais uma vez, como em todos os momentos decisivos da época, a história voltou a repetir-se. O jogo começa mal com a expulsão ridicula de Helton. Era por isso importante aguentar até ao intervalo sem sofrer golos para ajustar a equipa. Mas mais uma vez no último minuto de descontos aconteceu algo muito semelhante ao jogo de Alvalade. Weigl deixa a bola bater no relvado, entrega-a ao adversário que a coloca nas costas da defesa e em vez de recuar o mais depressa possível foi novamente a trote. Quando a bola sobrou para o jogador do Braga já era tarde.

E acabou assim a pior época da última década. Terceiro lugar com 0 titulos. E quando se esperava que depois de tudo isto algo mudasse, ainda se chega ao ridiculo de andar a vender/encostar os jogadores suplentes de Grimaldo e Weigl deixando-os sem concorrência. Como se fossem os outros os grandes responsaveis pela porcaria que eles fizeram toda a época. Como se por exemplo a culpa de sermos eliminados na Champions, Taça da Liga e derrotas na Supertaça e Taça de Portugal fossem de um Gabriel que fez 0 minutos nesses jogos.

Agora que motivação é que um gajo tem quando estamos a beira de começar uma nova época, no último jogo de preparação antes de nova pré-eliminatória de Liga dos Campeões, e estão lá novamente estes dois? Que motivação é que um gajo tem ao assistir a esse jogo e ver exatamente o mesmo que andou a ver durante um ano de agonia?

Na segunda parte do jogo até reparei numa nova novidade. Por várias vezes na saída de bola do Marselha os nossos centrais é que faziam mais de 40 metros no campo para pressionar os medios contrários perto da área adversária, ficando Weigl atrás. Chegámos a este ponto. Temos um jogador que nos custa mais de 6M por ano e não só tivemos de mudar o esquema tatico por causa dele como ainda temos de recorrer a todo o tipo de estratégias para disfarçar a sua mediocridade em todos os momentos defensivos do jogo. E não estamos a falar de um extremo ou de um número 10. Estamos mesmo a falar de um número 6. Para em termos ofensivos a sua participação nos nossos golos durante a época ser esta. Para cada jogo ser uma repetição do que vemos em baixo.

Vão dizer que foi votado o melhor jogador do ano do Benfica. Mas por quem? Pelos adeptos (terá mesmo sido?) que levam com o constante bajular ao jogador na BTV (ainda com o Marselha quando perdeu aquela bola no inicio do jogo não foram capazes de dizer que foi ele que a perdeu e no golo do Grimaldo o problema foi a bola ter caída no Payet e não noutro jogador) e outra imprensa. E quando alguém ousa discordar dessa ideia ainda é alvo de bullying. O que é curioso é que vamos a plataformas independentes e destaques para Weigl são 0. Vamos a um goalpoint ver se aparece nos melhores da temporada e nem sequer nas menções honrosas está. Ou vamos a um whoscored e aparece como o 77º melhor jogador da temporada atrás até de Gabriel. Vamos ver os resultados da equipa com e sem ele e temos isto.


Infelizmente o que eu mais temia no final da época passada está a acontecer. Andamos a trocar todo um plantel e a rebentar com a saude financeira do clube (100M gastos em contratações mais 50M perdidos na eliminação da Liga dos Campeões que podem ser mais 50M este ano) para criar uma equipa a volta de um jogador mais do que banal (foi único titular nas duas finais da Taça). E assim vai continuar neste ciclo vicioso se não cortarmos de vez com isto. Daqui a um ano em vez de andarem a chamar gordo e picanhas ao Gabriel, vão chamar outra coisa qualquer a Meité e João Mário. Daqui a 2 ou 3 anos em vez de andarem a chamar cepos a um plantel com vários jogadores internacionais das melhores selecções do mundo andam a chamar cepos a outros e com razão porque tivemos de vender os melhores. Se seguirmos o caminho da esquerda da imagem em cima ainda podemos voltar onde estavamos antes da chegada do Alemão. Voltar a ser competitivos a nivel interno e a partir daí resolver os restantes problemas para o sermos também na Europa. Voltar a ganhar aos Gil Vicentes e Santa Claras para depois pensarmos nos tubarões.

P.S. Só mais um dado estatistico para o treinador do Benfica pensar quando estiver a preparar o próximo jogo. Os jogos europeus e de taças de Weigl no Benfica. De referir que a única vitória que ali consta aconteceu quando, a perder por 2-1, Weigl recuou para central e o meio-campo ficou Taarabt + Chiquinho.



quinta-feira, 22 de julho de 2021

O novo Gabriel

Soualiho Maité parece que vai ser jogador do Benfica. Mas ainda não chegou e já está a ser "destruido" tal como quase todos os jogadores do plantel do Benfica nos últimos 2 anos. O sound byte mais ouvido sobre Meité é o "novo Gabriel" usado em tom prejurativo. E aproveito isso para falar um pouco sobre Gabriel e o seu percurso no Benfica.

Em 2018/2019 Gabriel fixou-se na equipa após a entrada de Lage. Quando entrou na equipa estavamos a 7 pontos do Porto. Quando se lesionou estavamos 2 a frente. Chegamos as meias-finais da Taça e quartos-de-final da Liga Europa ainda com ele e fomos eliminados em ambas já sem ele. Foi nesta época que vencemos os últimos 2 jogos contra o Porto, ambos com ele a titular.

Em 2019/2020 Gabriel foi titular e esteve no último trofeu ganho pelo Benfica. Vitória por 5-0 ao Sporting na Supertaça. Em Fevereiro teve um problema ocular. Nessa altura tinhamos 7 pontos de avanço e quando regressou já estavamos 1 atrás. Falhou também os oitavos de final da Liga Europa onde fomos eliminados.

Em 2020/2021 Gabriel ganhou a titularidade após o desastre contra o Paok. Quando se lesionou a meio de Dezembro o Benfica estava a 2 pontos do Sporting. 2 meses depois já estavamos a 15 pontos da liderança. No total Gabriel fez 18 jogos a titular na época passada. Vencemos 15, empatamos 2 e perdemos 1. E jogou numa posição que nem é a sua.

Gabriel é só, a par de Renato Sanches, o médio com maior percentagem de vitórias no Benfica na última década. E não fez meia dúzia de jogos. A última vitória europeia do Benfica sem Gabriel a titular foi em 2018/2019 contra o Eintrach. Daí para cá fizemos 8 jogos sem ele a titular tendo 4 empates e 4 derrotas. Já com ele a titular foram 9 jogos com 5 vitórias, 2 empates e 2 derrotas.

Mas não é só Gabriel que sofre destes ataques constantes. Temos o exemplo de Pizzi que faz por época mais de uma dezena de golos e assistências. Em 2019/2020 marcou 30 golos e fez 19 assistências!!! E vejam bem como foi especialmente tratado no final dessa época.

André Almeida é outro. Esteve presente em quase todos os grandes momentos do Benfica na última década. Chegamos a uma final europeia com ele a jogar a defesa-esquerdo. Chegamos a outra com ele a ser um dos 9 herois que resistiram aqueles ultimos minutos em Turim. É um dos 5 Tetra Campeões da história do Benfica. Foi sempre tratado como um perneta e também no final de 19/20 como um mau profissional.

E existem outros como Taarabt, Rafa, Seferovic, etc. Até os que chegaram na última época não escapam. Darwin (14 golos e 12 assistencias) e Everton (8 golos e 12 assistências) fizeram igual ou melhor na sua primeira época de Benfica do que a maioria dos grandes que por cá passaram vindos do mesmo contexto que eles vieram.

Agora com isto não estou a dizer que tenham todos de gostar e bater palmas a estes jogadores ou outros que nem mencionei aqui. Só gostava que os respeitassem. Que não os usassem para justificar o fraco rendimento do menino de ouro do Benfica. Que por exemplo não digam que Gabriel, que é um dos jogadores com melhor fisico do plantel, é o picanhas só para esconder o facto de o menino bonito ter o fisico de um adolescente. A massa muscular não se ganha a comer picanha. Ganha-se a trabalhar num ginásio. E aí podem ter a certeza que Gabriel trabalhou muito mais.

Se querem encher de elogios o jogador com a pior percentagem de vitórias do Benfica atual (e com o maior ordenado da história do clube) então no vosso direito. Cada um tem tem o seu estilo preferido de jogador. Só não o façam andando a denegrir e insultar os outros porque esses já fizeram isto no Benfica. Já nos levaram ao Marquês e já nos fizeram ver jogos europeus para além de Fevereiro.

domingo, 18 de julho de 2021

4-4-2 ou 3-4-3?

Esta é uma das grandes interrogações para a próxima época. Pessoalmente vou sempre preferir o 4-4-2. Para mim é algo que já faz parte do ADN do Benfica. Mesmo nos bons momentos a energia entre equipa e adeptos foi sempre diferente quando jogamos neste sistema. Também nas últimas décadas, com a exceção de 2004/2005 em que se alternou o 4-4-2 com o 4-2-3-1, o Benfica apenas foi campeão a jogar no 4-4-2.

Com isto não digo que não possa e não deva existir um plano B ou que mesmo no 4-4-2 não possam existir muitas variações. Nos últimos anos já vimos o Benfica ser campeão a jogar com 2 avançados móveis (Lima/Rodrigo, Lima/Jonas), com um avançado móvel e outro fixo (Saviola/Cardozo, Jonas/Mitroglou, Felix/Seferovic), com um 6 e um 8 (Matic/Enzo, Fejsa/Renato), com dois 8s (Samaris/Gabriel) e até com um 6 e um 10 (Javi/Aimar com Ramires numa ala a equilibrar a equipa). O que interessa é conseguir um equilibrio.

Ainda assim eu não via a mudança de sistema como algo de impeditivo para o Benfica ser campeão se essa mudança não acontecesse apenas para esconder as limitações de alguns jogadores. Esse já foi um erro que Rui Vitória cometeu quando mudou para o 4-3-3 apenas para manter Pizzi no meio. O resultado ficou a vista tal como a mudança do dia para a noite quando Lage regressou as origens.

Acredito que Jesus já tenha vindo com a ideia de usar o 3-4-3. Mas apenas em alguns jogos. Para mim é claro que a única coisa que tornou o 3-4-3 no plano principal é termos um lateral que é anedótico a defender na esquerda, um extremo adaptado a lateral na direita e principalmente um 6 que é pura e simplesmente menos um em campo. E é verdade que até conseguimos disfarçar e melhorar no final da época passada. Mas não o suficiente. O melhor que conseguimos foram 6 vitórias consecutivas para o campeonato com 3 delas a jogarmos mais de 45 minutos em superioridade numérica.

Há um ano e meio o Benfica perdeu o equilibrio quando contratou Weigl. Daí para cá em vez de nos vermos livres dele já mudamos de treinador. Já alteramos meio plantel e já mexemos em mais de metade do 11 base. Já gastamos mais de 100M. Já alteramos o sistema tatico. O resultado foram as 2 piores épocas da última década. E pelos vistos esta época estamos a caminho de cometer o mesmo erro. Continuamos a mudar tudo a volta de Weigl. Até com o Casa Pia foi penoso ver aquela segunda parte. O Casa Pia!!!

Daqui a 2 semanas e meia já temos pré-eliminatória da Liga dos Campeões. Lucas Verissimo ainda não fez qualquer jogo de pré-época, Otamendi ainda não chegou e Vertonghen só começou a pouco os treinos. Ou seja, nessa altura nem sequer estão a 100% os jogadores que conseguiram disfarçar no final da última época o facto de andarmos a jogar sem meio-campo.

P.S. Conseguimos vender o nosso defesa esquerdo suplente ao Arsenal mas depois de 6 épocas ainda não conseguimos vender o titular indiscutivel. Nuno Tavares foi gozado e insultado pelos próprios adeptos mas conseguiu ir para a melhor liga do mundo num dos históricos desse país. É verdade que aquele video não podia passar incolume mas a sua venda foi para mim um grande erro.

domingo, 11 de julho de 2021

O Benfica precisa de um elemento agregador

No post anterior já dei a minha opinião sobre o que deveria ser o futuro imediato do Benfica. Esta direção manter-se em funções nos proximos tempos para resolver empréstimo obrigacionista e formar o plantel para tentar chegar a Liga dos Campeões. E depois disto marcar eleições para o final de Setembro ou Outubro.

Ontem pelas declarações de Rui Costa senti também que é isso que irá acontecer. Em relação ao mesmo acho que faz bem em assumir estas próximas semanas. Agora relativamente ao futuro acho que não devia ser candidato nas próximas eleições. Apenas iria manter esta fratura no clube. Pode não ser de forma tão extrema como com Vieira mas seria sempre associado a ele. Dificilmente lhe dariam algum descanso durante um mandato caso fosse eleito.

A melhor solução para o Benfica devia passar por alguma figura que agregasse novamente o clube. Infelizmente da parte da "máquina" Noronha não querem que isso aconteça. Apesar de existir um relativo consenso entre Benfiquistas em deixar preparar esta época e marcar eleições para depois do acesso a Liga dos Campeões e do inicio do campeonato, todos os elementos ligados a esta "máquina" desdobram-se em entrevistas e intervenções a vários canais para que existam eleições o mais rápido possível.

E porque é que querem eles isso? Se calhar porque sendo o mais rápido possível não daria tempo a uma nova lista aparecer, concorrendo assim apenas contra Rui Gomes da Silva e/ou também contra Rui Costa que está neste momento fragilizado. Foi mesmo o próprio Mattamouros que revelou a sua preocupação com o possível sucesso do Benfica no inicio de época por ir fortalecer a posição de Rui Costa.

E em relação a Mattamouros existem algumas peculiaridades nessa entrevista que deu. Para este ilustre Benfiquista parece que o momento mais negro da história do dirigismo português foi este. Se calhar nunca ouviu falar do apito dourado. Depois como atento Benfiquista também não se esquece das alegrias que Rui Costa lhe deu no titulo de 92/93!?!? Até seria um lapso normal não fosse a época de 93/94 a mais icónica da sua geração. Tudo isto de alguém que após a primeira acção contra Vieira decidiu escolher o jornal onojo para explicar as suas razões aos Benfiquistas. Mas o que me assusta mesmo é a forma como termina a sua entrevista. Um tipo não aparece assim do nada, é-lhe dado tanto protagonismo ao ponto de passar de desconhecido do Benfiquismo a figura suprema do mesmo no espaço de um mês, e fala assim se não tiver uma "máquina" atrás dele muito poderosa. O problema é que essa máquina tem muitos pontos comuns com a mesma que foi criada no hotel Altis.

quinta-feira, 8 de julho de 2021

O fim de uma era chegou

Chegou ao fim uma era no Benfica. Já o tinha dito aqui em Janeiro que achava que seria apenas uma questão de tempo. Foi por motivos judiciais mas felizmente num caso em que até existe suspeita de o Benfica ter sido lesado, não manchando assim o nome do clube.

Votei em Vieira em Outubro, decisão que obviamente me arrependo. Já desde Dezembro. Mas também devo dizer que existiu uma razão para que 62% tenham votado em Vieira numa altura em que este estava tão fragilizado e em que muitas dessas pessoas (pelo menos no meu universo pessoal) até estavam recetivas a uma mudança. Se fosse hoje não votava Vieira mas votaria em branco.

No futuro imediato sou da opinião que se deviam marcar eleições para Setembro/Outubro e até lá se deveriam manter os atuais elementos da direção. Estamos numa altura critica para a próxima época, a menos de um mês de jogar o acesso a Liga dos Campeões, com um plantel para contruir e com um empréstimo obrigacionista para realizar. Estar a criar uma comissão de gestão que pouco ou nada irá fazer do que esperar pelas eleições pode ser prejudicial não só para esta época como também para a proxima.

Depois para as próximas eleições espero que apareçam outras opções para o Benfica. Tal como eu disse anteriormente acho que a principal razão da reeleição de Vieira foi a fraca oposição e a campanha que fizeram, que pareceu tirada de uma cartilha dragarta onde não se distinguia o ataque a Vieira do ataque ao Benfica. Depois era uma pessoa que ninguém conhecia e que pelo menos eu sinto ser apenas uma cara a frente de algo maior e invisivel. Rodeado maioritariamente de pessoas com interesses politicos e com muito pouca gente do futebol (tivessem existido mais Paneiras). Mais preocupante ainda é que parece ser patrocinado pelos grupos de imprensa inimigos do Benfica (por exemplo Matamouros escolheu o jornal onojo e a CMTV para dar entrevistas após a ação que interpôs contra Vieira).

E é por isso que é importante aparecer alguém em que a esmagadora maioria dos Benfiquistas se revejam. Acabar com esta fratura entre Vieira / não Vieira que se instalou nos últimos anos. Um clube fraturado é meio caminho para o insucesso e não existe melhor exemplo disso do que o Sporting, que mesmo com fundos ilimitados venceu apenas 3 campeonatos em 40 anos.

P.S. Por falar em fundos ilimitados. A partir de hoje já podemos começar TODOS a questionar isto e o porquê de pela enésima vez o Sporting estar a passar pelos pingos da chuva?

terça-feira, 1 de junho de 2021

Participação de Weigl e Gabriel nos golos do Benfica 2020/2021

Terminada a época decidi ir ver os golos do Benfica e a participação que tanto Weigl como Gabriel tiveram nesses mesmos golos. Em baixo coloco os golos onde cada um teve uma importância relevante nos mesmos. No caso de Weigl até tive um critério bastante mais largo nessa importância para não ser tão humilhante.

Começando então por Weigl que teve 2944 minutos esta temporada.

Benfica (3)-1 Farense

Benfica (2)-0 Belenenses

Benfica (4)-0 Lech Poznan

Benfica (1)-0 Portimonense

Benfica (3)-0 Belenenses

Benfica (1)-0 Rio Ave

Benfica (2)-0 Rio Ave

Agora Gabriel com 1736 minutos.

Famalicão 0-(2) Benfica 

Rio Ave 0-(1) Benfica

Rio Ave 0-(3) Benfica

Benfica (2)-1 Paços Ferreira

Benfica (2)-0 Lech Poznan 

Benfica (1)-0 Vilafranquense

Benfica (2)-0 Vilafranquense

Estoril 1-(1) Benfica

Guimarães 0-(1) Benfica

Guimarães 0-(2) Benfica 

As análises ficam a vosso cargo.

sábado, 29 de maio de 2021

Potes de fumo

https://24.sapo.pt/desporto/artigos/ministerio-publico-investiga-alegada-corrupcao-em-caso-de-doping-que-envolve-pote

Quantas capas de jornais se fariam em Portugal se fosse com um jogador do Benfica?  Quantas horas de diretos fariam as televisões nacionais? Como é do Sporting está tudo bem. Hoje até teve direito a receber o prémio "a bola de farsa" do jornal abola com uma entrevista para ajudar a limpar a sua imagem.

https://www.abola.pt/nnh/2021-05-29/arbitragem-bruno-paixao-ganha-processo-a-fpf/892050 

Outra noticia que passou despercebida. Passados 10 anos e já depois de abandonar a arbitragem, deram razão a Bruno Paixão num caso contra a FPF. Não deixa de ser curioso perceber que Bruno Paixão deixou de ser internacional porque lhe viu ser revista uma nota em baixa após reclamação do Sporting. Quando apareceram uns emails do Benfica em que se reclamou também de uma nota do árbitro Rui Costa, foi considerado um escandalo nacional. Neste caso só mesmo encontrando a noticia escondida e lendo tudo é que ficamos a saber destas coisas.

No meio disto tudo parece que o Benfica já escolheu o diretor geral para a próxima época e na Cofina já começou o ataque. Sempre com as mesmas cenouras. Primeiro dizendo que tem ligações ao Porto (ao que parece até rejeitou ir para lá) e que é portista (ao que parece até é Benfiquista, embora o trabalho de Tiago Pinto mostre que não é o requisito mais importante). Depois (e sempre) a ligação a Jorge Mendes, esse monstro do futebol mundial quando trabalha com o Benfica e o melhor agente do mundo quando trabalha com Porto e Sporting.

quinta-feira, 27 de maio de 2021

Como se perde uma Taça

Começou com a estrutura que antes do jogo mais importante da época não foi capaz de dizer uma palavra acerca do campeonato vergonhoso que tinha terminado. Viu ser nomeado, sem qualquer critica, um dos responsaveis por nos arrumar na fase decisiva da época (2 penalties contra Guimarães e Nacional que nos dariam mais 4 pontos) e que protagonizou um dos maiores roubos da década no famoso Paços vs Porto. Mas a cereja no topo do bolo ainda foi um vice-presidente atacar o próprio treinador da equipa.

Depois vem o treinador que a 4 dias da final, já sem nada para conquistar no campeonato, decidiu colocar em campo mais de meia dúzia de jogadores que iam ser titulares na Taça, enquanto do outro lado já preparavam a final há mais de um mês. Com isso perdeu o jogador mais importante para a final. Tudo porque quis ser o campeão da 2ª volta e tentar provar que o falhanço da época teve a ver com o covid. E o problema nisso é ele ter sentido a necessidade de o fazer. Sentiu porque todos os anos a MDCSDQT passa as épocas a fragilizar os treinadores do Benfica sem qualquer protecção da parte do clube. Já foi assim com Rui Vitória e com Lage mesmo quando tinha 1 empate e 1 derrota em quase 40 jogos. E já foi e continua também a ser assim com alguns dos jogadores.

Depois dentro de campo vem o cocktail mortifero. Começemos pelo lance da expulsão. Obviamente foi mais uma filha da put**** de Nuno Almeida, mas a verdade é que apareceu um jogador isolado. Agora reparem como a bola é metida nas costas da defesa do Benfica. Reparem bem no tempo e espaço que o jogador do Braga teve para meter a bola. Teve mais de 3 segundos de frente para a nossa defesa a espera da desmarcação dos colegas com Grimaldo a 3 metros dele. O unico esboço que teve foi levantar a perna a espera que a bola por milagre lhe batesse aquela distância. Do outro lado viram alguém a permitir isto a algum jogador do Benfica? É que nem de costas para a baliza deles quando mais de frente.

O segundo momento crucial do jogo é o golo sofrido em cima do intervalo. Obviamente aqui o maior culpado é Vlachodimos. Mas basta olhar para a jogada para ver algo que já aconteu vezes sem conta esta época. Uma bola vem da defesa pelo ar, Weigl tal como em Alvalade é lento a atacar a bola e deixa-a bater no chão 2 metros a sua frente. Teve depois de ir disputar a bola de cabeça e ela vai para um adversário que a bombeia para as costas da nossa defesa. No seguimento em vez de acelerar para tapar aquele espaço a frente da defesa reparem na passada dele. Foi o maior culpado? Não. Mas novamente não estava onde devia estar e novamente abordou toda a jogada com uma falta de agressividade e intensidade que nem em treinos pode acontecer. Quanto mais numa final. E foi assim toda a época. Foi na Grécia, no Dragão, em Alvalade e por aí fora.

Assim enquanto este cocktail entre arbitragem, falta de defesa do clube e jogadores sem os minimos de competitividade exigiveis as épocas vão continuar a ser como esta.

segunda-feira, 24 de maio de 2021

Da minha parte peço desculpa

Desculpa a Helton, Vlachodimos, Svilar, Diogo Gonçalves, Gilberto, André Almeida, Diogo Gonçalves, Lucas, Otamendi, Vertonghen, Jardel, Morato, Grimaldo, Nuno Tavares, Rafa, Pedrinho, Gabriel, Weigl, Taarabt, Pizzi, Chiquinho, Samaris, Everton, Cervi, Seferovic, Darwin, Walshmidt, Gonçalo Ramos, Jesus, equipa técnica e todos os que me tenha esquecido aqui.

Independentemente da capacidade de cada um, passaram esta época o que nenhum outro jogador/treinador do Benfica passou desde que eu vejo futebol. Muitas vezes tenho dito aqui nos últimos anos, que o que se está a passar no futebol português é pior do que aconteceu no apito dourado. Esta época, todas as semanas, estes homens foram gozados sem qualquer tipo de defesa vinda do próprio clube ou da maioria dos próprios adeptos. Ninguém merece passar o que eles passaram.

O futebol português está num nível tão mas tão rasca que nos próximos anos não volto a ver um jogo do Benfica acompanhado. Não digo que vou deixar de ver os jogos porque o Benfica é a minha droga, Mas o que para mim era um ritual vivido em familia e amigos com a paixão de ver o Benfica jogar, acabou. Aos poucos e poucos tornou-se apenas e só em 90 minutos de um exercicio de auto-controle. E eu não quero estar constantemente a passar para o meu "lado negro" ao pé das pessoas que amo.

Quanto ao futuro do Benfica que todos percebam que para além das diferenças de opiniões entre jogadores, treinadores e dirigentes existe o Benfica. E por muito que se mude tudo, está em marcha há muito tempo uma guerra contra nós. Uma guerra contra à qual nem estamos a lutar. Andamos entretidos uns com os outros. E é isso que ainda dói mais. Aquele Benfica do minuto 72' do que qual eu tanto me orgulhei de ter participado naquela época está a desaparecer. Ou somos Um quanto tivermos de ser Um ou então isto vai continuar por muitos anos.

quinta-feira, 13 de maio de 2021

O ridiculo

Está a acabar a época. Vamos fazer um evento teste para ver se corre tudo bem e podemos avançar para o publico nos estádios na próxima época. Temos 2 opções.

1ª Opção

Vamos aproveitar a final da Taça de Portugal, num campo neutro e num dos estádios do Euro. Damos o mesmo número de bilhetes para cada equipa e sendo só um jogo, não só reduzimos o risco como ainda temos um maior controlo sobre o evento.

2ª Opçao

Vamos pegar na última jornada de um campeonato que sempre se jogou a porta fechada e onde ainda estão por decidir descidas de divisão e talvez lugares europeus. Vamos fazer 9 eventos teste em vez de 1 e damos só bilhetes as equipas que jogam em casa. É um claro atentado a verdade desportiva, fica mais dificil de controlar e é maior o risco.

Qual é a opção escolhida em Portugal?

quarta-feira, 12 de maio de 2021

Mais um prego no caixão deste campeonato

Nunca desde que eu assisto futebol alguém tão "incompetente" esteve responsável pela Liga em Portugal. Hoje temos mais um atentado à verdade desportiva. Depois de 33 jornadas onde todos os clubes com excepção do Sporting durante 45 minutos contra o Nacional, foram privados do apoio dos seus adeptos no interior dos estádios, eis que a Liga de Pedro Proença acha conveniente abri-los na última jornada. Aquela que irá decidir descidas de divisão, e que embora remotamente, pode decidir também o segundo lugar de acesso directo a Liga dos Campeões.

Que nojo absoluto em que se tornou o futebol português onde não existe qualquer pejo em favorecer uns clubes em detrimento dos outros. São atropelos constantes a verdade desportiva. Nem sequer escondem. Está aí para todos verem. Onde anda toda a escumalha que durante anos tudo fez para escorraçar todo e qualquer dirigente que estivesse na frente de orgãos de decisão em Portugal quando o Benfica foi campeão?

E como se não bastasse ontem ainda sabemos disto. Leiam bem a noticia para se perceber no nivel degradante em que se encontra a Liga e a arbitragem em Portugal. Nunca os campeonatos em Portugal bateram tão no fundo como o tem acontecido nos últimos anos.

Nem com tudo definido desarmam

Mais uma jornada e mais um roubo. Já nem com a classificação definida desarmam. É absolutamente inacreditável o que se passa. Já ontem o Porto aos 10 minutos tinha um penalti e 3 adversários amarelados. Ora o Benfica vai em 2880 minutos para ter o mesmo numero de penalties e em 32 jornadas juntas ainda não viu tantos adversários com amarelos nos primeiros 15 minutos como o Porto teve só ontem.

Quanto ao jogo serviu para dar minutos a vários jogadores. Por um lado para ter o maior número possível deles com minutos de jogo para a final da Taça e por outro para começar a perceber quem fica para a próxima época.

E depois do que se viu na maior parte do jogo até parece loucura escrever isto mas a verdade é que sinto que temos um potencial tremendo. Temos ali jogadores que vão atingir um nível muito alto. E como disse Rui Vitória recentemente sobre Renato Sanches e a época 2015/2016, falta a cola para ligar esta equipa. E se isso acontecer podemos ser um caso sério nas próximas épocas.

Em relação ao titulo do Sporting até me doi ver Benfiquistas dar os parabens e a dizer que foram uns justos campeões. Se fosse um campeonato só entre eles e o Porto aí tinham mérito. Num despique a ver quem rouba mais é preciso dar mérito a quem se suplanta nessas matérias. Mas na realidade foi talvez a época mais negra do futebol português.

Portanto daqui não levam os parabéns de ninguém. Aqui, esta será sempre a Liga Palhinha. E aqui vou fazer questão de compilar tudo o que se passou neste campeonato. Desde os calotes que permitiram a uma equipa se reforçar em detrimento de um rival, dos adiamentos de jogos para uns e da recusa para outros, das arbitragens miseráveis e até do inédito caso mundial de um jogador atingir o limite de cartões sem cumprir castigo. Esta liga teve de tudo o que uma competição justa não deve ter.

sexta-feira, 7 de maio de 2021

Arroz de polvo

"Mas o que sempre me preocupou mais nestas arbitragens é a forma como controlam o jogo. É o condicionamento de jogadores chave com amarelos para um lado e o número ilimitado de créditos para outro. São as alturas do jogo em que deixam de haver decisões a nosso favor e que nos obrigam a recuar no terreno. É a dualidade de critérios gritante."

Escrevi isto antes do jogo. E quem viu o jogo percebe exatamente o que quero dizer neste paragrafo. Artur Soares Dias deu um verdadeiro show. Estes jogos perdem-se mais por causa dos (muitos) pequenos erros do que até dos grandes erros. São truques atrás de truques.

Ainda na primeira parte Pepe cortou uma bola com o braço a entrada da área do Porto. ASD mandou seguir. Mais tarde outra mão a entrada da nossa área, a bola sobra para um jogador nosso e já saíamos em contra-ataque quando ASD apitou não dando lei da vantagem e cortando uma jogada de perigo beneficiando assim o infrator. Jorge Sousa era mestre nestre truque.

Outro truque muito usado recentemente é o do fora-de-jogo. Contei pelo menos 3 lances claros de fora-de-jogo de jogadores do Porto que, aproveitando o conselho de deixar seguir para ver o que a jogada dá, nunca foram depois assinalados permitindo ao Porto manter a posse de bola nesses lances e até ganhar lances de bola parada.

Depois temos as faltas, faltinhas e simulações que vão sendo assinaladas ao longo do jogo contra nós. São as que deviam ser assinaladas a nosso favor mas vão panssando incolumes. São os cantos transformados em pontapés de baliza ou os lançamentos laterais ao contrário. Um festival que empurra a equipa para trás e que a enerva.

Por fim o critério disciplinar. 8-3 em amarelos. 8-3!!! Otávio fez o que quis durante 90 minutos. Aos 15 minutos já tinha aviado 3 jogadores do Benfica. E ASD nada. Weigl fez uma falta banal a meio campo e saiu logo o cartão. Weigl vai com 10!!! amarelos no campeonato em cerca de 20 jogos. Weigl leva um amarelo a cada 2 jogos. Um dos médios menos agressivos do campeonato. E quando saiu, na primeira oportunidade, saiu logo um amarelo para Gabriel que o substituiu.


Os amarelos não saem a toa. E esta imagem é a prova disso. No nosso lado mais frágil do campo ninguém levou amarelo. Não era preciso condicionar ali ninguém. Por ali já é fácil de entrar. Mas do outro lado os 3 jogadores foram  amarelados (Verissimo, Diogo e Rafa). Juntamente com o meio campo. Entrámos no final do jogo com debilidades nos 3 corredores.

O lance do Pepe foi só a cereja no topo do bolo. Um segundo amarelo claro que não só não foi mostrado como não permitiu a marcação rapida da falta (que terminou em golo). Escassos minutos depois Seferovic já viu o cartão num lance igual. Mesmo em tom de gozo. Quanto as situações revertidas é só mais do mesmo. Tudo escrutinado a lupa. Mas depois na época passada uma agressão barbara de Pepe a Taarabt passou em claro e uma falta sobre Ferro foi transformada em penalti. Na Supertaça uma falta clara sobre Rafa acabou em penalti para o Porto.

São 9 clássicos apitados por ASD e apenas 2 vitórias. E assim vai continuar. E não me admira nada que na final da Taça lá esteja este artista outra vez.

Sinceramente ando farto disto. A única razão porque ainda vejo os jogos do Benfica é pelo amor que tenho ao clube, Nada mais me faz ver o que quer que seja relacionado com o futebol (e desporto em geral) em Portugal. Bem pelo contrario. E custa-me ver que mesmo os jogadores do Benfica andam revoltados com isto e ninguém os defende. Apenas vemos umas pifias newsletters do clube.

Custa assim tanto pedir demissões? O Fontelas Gomes anda a gozar com o Benfica há anos e nós agimos como se estivesse tudo bem? Na semana passada um clube teve o apoio de adeptos dentro do estádio durante 45 minutos enquanto ontem os do Benfica foram corridos a bastonada das imediações do estádio duas horas antes do jogo e nós nada dizemos?

De uma vez por todas ou partem para a guerra ou dêm o lugar a outros. Eu vou para a guerra com vocês. Como muitos também irão. Já só nós, adeptos, ainda vamos resistindo. Todos os orgãos de decisão desportiva e MDCSDQT têm o futebol que queriam e tudo o resto tem medo de ser associado ao Benfica. Façam alguma coisa rápido ou nem o amor que nós temos pelo Benfica vai ser suficiente para o continuar a acompanhar. Estou a ficar farto deste futebol. Faz-me mal. É maior o ódio naqueles 90 minutos do que o prazer de ver o Benfica a jogar. E o que doi mais é não ver uma luz ao fundo do túnel. É saber que para o ano vai haver mais. Tudo exatamente igual sem oferecermos uma ponta de resistência.

quarta-feira, 5 de maio de 2021

Outra vez arroz

Sporting vs Benfica de 2011/2012, jogo que retirou definitivamente o Benfica da luta pelo titulo.

https://videos.sapo.pt/LqegFPcCjyYBFYUIPgRo?jwsource=cl

https://videos.sapo.pt/t2CMedHYDqMoHgnYCyil?jwsource=cl 

Benfica vs Braga em 2012/2013 logo na abertura do campeonato. Perdemos esse campeonato por um ponto.

https://videos.sapo.pt/1hun0bCzCq3wPJ5KZWDp?jwsource=cl

Benfica vs Sporting em 2016/2017. Num jogo em que o Benfica estava a perder e precisava de pontuar para manter a liderança, no espaço de 5 minutos, aconteceu isto.

https://videos.sapo.pt/oIpfL4K1aO6O0jmLR6j3?jwsource=cl 

https://www.youtube.com/watch?v=gTn_xBwWiJ8

https://videos.sapo.pt/6ZPKBCJw5zp68qk0IHoY?jwsource=cl 

2017/2018. Época onde o Benfica tinha a oportunidade de ser Penta Campeão. Nos 2 jogos grandes do Porto na segunda volta esteve Artur Soares Dias. Primeiro no Porto vs Sporting.

https://videos.sapo.pt/5K8QpO2gwfM24YC5S80Z?jwsource=cl 

Depois no jogo do titulo.

https://videos.sapo.pt/H8lqmBuRNnGTeaNp80Fh?jwsource=cl

Porto vs Benfica 2019/2020. Campeonato relançado num jogo em que após uma jogada que deveria ter acabado com a expulsão de um jogador do Porto acabou em penalti contra o Benfica. De 1-1 e um jogador a mais o Benfica ficou a perder 2-1 e com o mesmo número de jogadores.

https://videos.sapo.pt/qWMUgsgNZWIJB4EZVziS?jwsource=cl 

https://www.youtube.com/watch?v=VnB0wPAnxN4

Mas para se perceber bem quem é Artur Soares Dias temos o Benfica vs Porto de 2013/1014. Escassos dias após a morte do Rei Eusébio. Nem nesse dia Artur Soares Dias foi capaz de respeitar o Benfica.

https://videos.sapo.pt/Z6ZkPUNt9SHt1DaTPKZe?jwsource=cl 

Isto é só uma pequena amostra de jogos grandes. Existem muitos outros jogos contra equipas pequenas. Mesmo jogos em que vencemos e até goleamos.

Mas o que sempre me preocupou mais nestas arbitragens é a forma como controlam o jogo. É o condicionamento de jogadores chave com amarelos para um lado e o número ilimitado de créditos para outro. São as alturas do jogo em que deixam de haver decisões a nosso favor e que nos obrigam a recuar no terreno. É a dualidade de critérios gritante.

Se juntarmos os clássicos de Artur Soares Dias aos de Pedro Proença temos 3 vitórias. Com Proença temos uma vitória numa meia-final da Taça de Portugal, onde aos 30 minutos já estávamos a jogar com menos 1. Com Soares Dias vencemos um jogo da Taça da Liga e o outro foi no famoso jogo dos Eusébios. É quase impossível ao Benfica vencer um jogo ao Porto com este tipo de árbitros. Mas são sempre estes que apitam estes jogos.

Quanto aos castigos suspensos a Ruben Amorim e Sérgio Conceição é só mais um episódio. Como os 15 penalties que o Porto já leva, sendo 4 deles cometidos por ex-jogadores. Como a intimidação semanal do Porto aos árbitros. Como o caso Palhinha. Como o Sporting ter tido durante 45 minutos o apoio dos seus adeptos em zonas proibidas do estádio sem qualquer consequência. São umas atrás das outros. Já todos perceberam que isto está pior do que estava no tempo do apito dourado. E agora com 2 a tirarem dividendos.

sexta-feira, 16 de abril de 2021

Aí está a verdade desportiva que eles gostam

 

 

Nada para ver aqui. Foi só o representante da marca que equipa o Sporting a deixar passar estes 2 lances em claro quando estamos a 8 jornadas do final do campeonato e no momento em que eles estavam a vacilar.

O Ruben Amorim a explicar a importância de um cartão amarelo

Em primeiro lugar destacar o assumir da impunidade que Palhinha goza. Ao dizer que é um jogador agressivo e que trava as transições dos adversários (muitas vezes em falta acrescento eu) então porque é que não leva amarelos como os outros? Porque é que Weigl e Gabriel (alternaram titularidade) têm 12 amarelos enquanto Palhinha (titular absoluto) na mesma posição tem 6 (e sem castigo ao 5º)? E isto com um número bastante maior de faltas cometidas.

Mas o que Ruben Amorim diz é verdade. Um jogador com um cartão amarelo fica condicionado. Principalmente um médio. Uma equipa com 2/3 amarelos fica com um nível de agressividade incomparavelmente menor do que tendo todos os jogadores com créditos para gastar. O melhor que pode acontecer em jogos de equipas grandes, em que os adversários estão constantemente a travar ataques com faltas, é os amarelos saírem (e preferivelmente cedo). E é aqui que também se explica muito do que tem sido este campeonato.

Fala-se muito do Benfica ter apenas um penalti a seu favor em 26 jornadas mas isto é igualmente inacreditável. Uma equipa grande que em 90% dos jogos passa os 90 minutos a atacar e a levar porrada dos adversários recebe mais cartões do que aqueles que são mostrados aos adversários. É escandaloso. Depois compara-se com Porto e Sporting e é uma diferença gritante. São quase o dobro de amarelos mostrados aos adversários de ambos em relação aos nossos. Mais curioso ainda é que dos 3, o Porto é claramente a equipa mais agressiva mas a que leva menos cartões (muito menos). Em termos das diferenças são 39 cartões de desvantagem para Porto e 28 para Sporting.

Mas para além dos amarelos mostrados aos adversários temos também a altura em que são mostrados. Nos primeiros 30 minutos, em 26 jornadas, apenas foram mostrados 7 amarelos a adversários do Benfica. É praticamente metade dos que são mostrados a adversários do Porto e um terço dos que são mostrados a adversários do Sporting. E esta dualidade de critérios é visivel em todos os jogos. Basta lembrar como o Hugo Miguel na derrota no Bessa mostrou apenas 3 amarelos ao Boavista em 31 faltas (todos depois dos 60') e em Paços de Ferreira o Benfica aos mesmos 60' já tinha 5 amarelos em 6 faltas cometidas e a jogar com um a mais!!!

É claro que vão falar dos jogadores expulsos nos jogos do Benfica. Foram 5 até ao momento mas todos bem expulsos. Foram mesmo daquelas expulsões dificeis de fugir. E mesmo assim em 3 delas foi com recurso ao VAR. Mas ainda assim por vezes compensa mais um adversário ter 3 ou 4 jogadores condicionados, a não meterem o pé, do que jogar contra 10 que distribuem pancada e matam todas as jogadas com faltas.

terça-feira, 13 de abril de 2021

Maritimo e Paços de Ferreira

Com os últimos 2 jogos ficou mais claro qual o melhor sistema que se devia utilizar até ao final da época. Tem estado a resultar muito melhor este esquema de 3 centrais. Dá maior liberdade aos laterais e disfarça os problemas defensivos de ambos e também disfarça o problema de agressividade no meio-campo.

No jogo com o Maritimo falhamos 3 oportunidades claras na segunda parte que podiam ter acabado com o jogo. Mas também não fizemos muito mais do que isso. E o Maritimo por 2 vezes podia ter empatado o jogo. Não foi um jogo muito diferente daqueles onde andamos a perder pontos em catadupa.

Com o Paços já se sentiu a equipa mais segura. Mesmo contra 11 o Paços não conseguia criar perigo. Nem conseguiu em todo o jogo. Obviamente o destaque do jogo foi todo para Seferovic mas Taarabt fez um jogo de outro de mundo. 1 assistência, 11 recuperações, 4 dribles, 17 passes ofensivos valiosos e 94% de precisão de passe mesmo arriscando nesse capitulo. Finalmente conseguiu recuperar a confiança que perdeu depois de na MDCSDQT ter sido apontado como o culpado do mau momento do Benfica.

Agora com os 2 empates seguidos do Sporting abriu-se uma pequena esperança. No entanto ainda está bastante complicado. Era necessário que nos próximos 6 jogos perdessem 6 pontos e nós vencessemos todos os jogos para dependermos apenas de nós. A questão aqui é que estamos a falar do Sporting e por isso é que ainda existe essa pequena restea de esperança.

Algo que retive após o último jogo do Sporting foi a abordagem de Ruben Amorim ao amarelo a Palhinha. Algo que devo abordar num post.

P.S. No hóquei o Benfica despachou de goleada as duas melhores equipas espanholas (e das melhores do mundo). Em Portugal está em 4º lugar a 11 pontos do 1º.  Na última década vencemos mais titulos europeus do que nacionais. Diz muito do que é hóquei em Portugal.

segunda-feira, 5 de abril de 2021

Já chegámos a este ponto

O Benfica vencer um titulo de campeão e não ter a Taça para receber. Não existem limites para o anti-Benfiquismo que se instalou neste país. Têm sido anos e anos de dissiminação de ódio ao Benfica e a todos os seus adeptos na MDCSDQT. Nos últimos anos, numa verdadeira perseguição, todo e qualquer Benfiquista tem sido afastado dos orgãos de decisão desportivos (e não só) em Portugal. Nesses lugares agora só são aceites anti-Benfiquistas militantes e o resultado está à vista.

domingo, 4 de abril de 2021

Adenda ao ultimo post

Não podia haver exemplo mais perfeito do que é uma cenoura e de como certos Benfiquistas as comem do que certos comentários do ultimo post. Virem para aqui citar a capa do onojo é do mais triste que pode existir.

Mas se fiz para um ano também posso fazer para vários. E mesmo acreditando que os números da capa estão correctos então fica assim.


Desde 2015 quem paga mais em comissões por cada negócio é mesmo o Porto. E não esquecer o sem número de jogadores que nestas épocas saíram de lá a custo 0. Existe quem pense que é só incompetência. Mas se calhar é mais do que isso. E já nem vou falar de como o filho de Pinto da Costa anda a encher os bolsos à descarada (também é uma cenoura para os adeptos do Porto se distrairem com o Benfica e não falarem de certas coisas).

Se calhar também vão falar do grande exemplo do Sporting. Esquecem-se é de como eles abriram a pernoca ao Mendes no pós Alcochete com as saídas a preço de saldo de Gelson, Rui Patricio, William Carvalho, Podence, Matheus Pereira ou Demiral. A mim parece-me que acabaram por pagar bem mais.

Em termos de comissões ainda assim prefiro a Nossa situação. E se dúvidas existissem basta ver como a MDCSDQT diaboliza Jorge Mendes sempre que faz negócios com o Benfica e como o endeusa quando os clientes são outros.