segunda-feira, 16 de janeiro de 2023

O futebol português é isto

Mesmo árbitro, numa situação onde realmente existe um penalti, VAR a chamar e o menino a ignorar.


Hoje num encosto de perna com perna já chegou (estão a ver para que serviu a cartilha a seguir ao jogo do Varzim). São anos desta merda e destes merdas. São anos de roubos atrás de roubos descarados. Hoje foi só mais um.

https://twitter.com/moluscodasantas/status/1614777199759859713

domingo, 15 de janeiro de 2023

Hoje vai valer tudo

O que é que acontece quando uma equipa treinada por alguém vindo do Canelas, num jogo contra o Benfica e apitado pelo Manelito dos camarotes do dragão?









Cotoveladas, socos, palmadas e entradas a matar. No final deste arraial de porrada que passou totalmente incólume sem uma única expulsão, arranjam-se uns ex-árbitros pertencentes ao período mais negro da arbitragem portuguesa para ainda dizer que o Benfica foi beneficiado.

E assim tivemos uma semana da cartilha do Altis. Para condicionar a nomeação para o derby e consequente arbitragem? Não. Qualquer pessoa atenta ao futebol português nos últimos anos sabia exatamente quem ia ser o árbitro e sabe exatamente que o Benfica será roubado. Esta cartilha serve apenas para validar o roubo que nos espera hoje.

É que este não é só mais um jogo. Este pode ser decisivo no campeonato. Uma vitória deixa-nos com esta vantagem confortável quando nas próximas semanas Braga, Porto e Sporting se vão defrontar entre eles. Quando se aproximam as competições europeias e os 3 já mostraram não ter plantel para todas as frentes.

Portanto não esperem menos do que um vale tudo. 

quarta-feira, 26 de outubro de 2022

Um dos melhores jogos de futebol que assisti.

Que jogo... E não falo só da exibição do Benfica. Falo mesmo do jogo em si. Foi um jogo para guardar na memória por muitos e muitos anos. O Benfica esteve quase a fazer uma exibição perfeita. Faltou alguma eficácia e concentração nos últimos 15 minutos. Mas a qualificação ficou garantida. E com distinção.

No entanto, apesar do grande jogo, tivemos uma grande lição para retirar destes 90 minutos. Tudo pode mudar de um momento para o outro. Na segunda parte, até ao 70' a Juventus mal saiu do seu meio-campo enquanto o Benfica vulgarizava completamente aquela equipa. O expoente máximo foi aquela jogada mágica que culminou no remate de Rafa por cima da baliza. Estivemos a beira de fazer o 5-1 numa jogada que seria inesquecível e passados 5 minutos o jogo estava 4-3 com a Juventus em cima de Nós.

Que ninguém se esqueça destes 5 minutos no Benfica até ao último minuto do último jogo da época. A qualquer momento tudo pode mudar. O momentum de uma equipa é muito importante no futebol e para Nós é importante não o quebrar. Acredito que para a Juventus, apesar da derrota, aqueles 5 minutos podem ter sido o clique para mudar a época deles. Eles têm noção que estavam a jogar contra uma grande equipa e sabem que o que fizeram naquele curto espaço de tempo não é qualquer equipa que o faz. São essas pequenas coisas que trazem / retiram confiança a uma equipa. Nós não podemos deixar esmorecer a nossa.

segunda-feira, 24 de outubro de 2022

Finalmente nova vitória sobre o Porto

Passados 3 anos tivemos finalmente uma nova vitória sobre o Porto. Bastou acabar com a brincadeira e criar uma equipa competitiva para que as possibilidades de tal acontecer aumentassem drasticamente. E aconteceu. O controlo antidoping também ajudou. As correrias e pressão intensas do Porto duraram apenas 15 minutos. Muito longe da preparação física do Caldas que na semana anterior pressionou a campo inteiro durante 45 minutos e ainda aguentou segunda parte e prolongamento. Isto numa equipa com jogadores que só treinam após saírem dos seus trabalhos. Verdadeiros milagres da preparação física.

É verdade que não fizemos um grande jogo (também é impossível fazê-lo nos autênticos festivais de apito do tugão). Enzo deve ter feito o jogo menos conseguido desde que chegou, mas a coesão da equipa manteve-se sempre lá. Foi por essa coesão e competitividade que eu me bati nos últimos 2 anos aqui no blogue. E é por isso que na época passada, mesmo com melhores opções para o ataque (eu sei que para alguns pode ser polémica esta afirmação), já estávamos em modo de sobrevivência enquanto nesta época temos 6 pontos de avanço.

Em termos individuais foi lindo ver Rafa a decidir o jogo naquele campo depois de tudo o que lhe têm feito no futebol português. E também foi lindo ver o jogo de Aursnes. Que jogador e que personalidade. Acelerou quando tinha de acelerar, travou quando tinha de travar, agressivo com e sem bola e sempre no sítio certo. É curioso como tem tudo aquilo que durante 2 anos se ouviu dizer sobre Weigl mas nunca ninguém viu.

Por fim falta destacar Roger Schmidt. É impressionante como já interiorizou o espirito do tugão e substituiu logo ao intervalo 3 jogadores amarelados. Percebeu que ter 3 jogadores do meio-campo e um lateral amarelados impossibilitavam a equipa de ser agressiva e com isso não aproveitava a vantagem de ter um jogador a mais. E percebeu também que desde a expulsão o jogo do Porto passou a ser chuto para a frente e lamber o chão a espera que as ameaças ao árbitro e a pressão doentia sobre o mesmo naquele estádio resultassem em expulsões de jogadores do Benfica. E iam resultar. Seria uma questão de oportunidade.

Da arbitragem houve um erro sem grande interferência que era o vermelho direto a Eustáquio em vez do segundo amarelo. Um "erro" COLOSSAL ao ignorar olimpicamente a agressão de Otávio a Gonçalo Ramos. E uma incógnita que foi a bola que Bruno Costa pareceu tirar de dentro da baliza. Depois ainda tivemos um novo nome a decorar. Bruno Jesus, o fiscal que acompanhou o ataque do Benfica na segunda parte. Denunciou-se logo num lance em que Otávio corta uma bola com o braço para fora e marcou lançamento para o Porto e confirmou com o fora de jogo tirado no golo e na azia após este ter sido validado pelo VAR.

Enquanto a agressão de Otávio causou estupefação por esse mundo fora, cá em Portugal foi mais uma vez varrida para debaixo do tapete e vai passar incólume, sem qualquer castigo. Até quem a reconhece fala daquilo de forma trivial. Como algo que acontece. Mas NÃO É NORMAL. Otávio agrediu pelas costas um colega de selecção. Depois de há uns meses atrás insultar muitos outros nos festejos do titulo do Porto. É inacreditável a proteção que um traste destes tem em Portugal. Um gajo que não teve qualidade para jogar na selecção do seu país de origem, que tem metade da quantidade e qualidade para a sua posição do aquela que existe na selecção Portuguesa, mas ainda assim um seleccionador "que não é adepto de naturalizações" decidiu convocar.

É esta a FPF de Fernando Gomes. Um homem que juntamente com Fernando Santos roubaram milhões ao estado desde 2014 e parece que nada aconteceu. Nem sequer pensaram em algo elaborado para o fazer. Tudo as claras. O homem que lidera o organismo que devia dar credibilidade ao futebol português é apanhado num esquema destes e continua incontestado na liderança desse orgão. Algo que podiam ter feito era pegar nesses milhões e investirem-no na tecnologia de linha de golo em Portugal. Digam lá que não é curioso que o país que se considera pioneiro na video arbitragem nunca tenha colocado este sistema. A razão é simples. É porque retira qualquer mão humana de uma decisão de arbitragem. Porque não existe ninguém para coagir ou comprar. E eles não conseguem viver com isso.

Mas voltando a parte futebolística agora é não adormecer por causa desta vantagem. Eles vão ser segurados como têm sido sempre nos últimos largos anos. Para eles não chegarem ao último terço da época a lutar pelo titulo têm de ser mesmo muito incompetentes. E mesmo assim... Quanto a nós temos já a Juventus (é crucial resolver já o apuramento) e depois destes 2 jogos intensos temos o Chaves que já venceu nos campos do Sporting e do Braga. O que não vão faltar pelo caminho vão ser jogos complicados e armadilhas. É preciso continuar com esta consistência porque só assim é que podemos ser campeões.

sexta-feira, 21 de outubro de 2022

Mais do que um jogo de futebol

Mais de 3 anos depois voltamos finalmente a defrontar o Porto com uma equipa competitiva e na máxima força. Para hoje não mudava nada no 11 que tem sido o mais utilizado. Apenas é preciso fazer entender que este não é só mais um jogo. Este jogo é mais do que rivalidade. É uma guerra que infelizmente no Benfica não tem sido tratada como tal na maioria das vezes. Pode não ser decisivo mas é uma grande oportunidade para dar um passo importante rumo ao titulo.

Como sempre, eles vão entrar em vantagem com um árbitro que na época passada, no jogo do titulo, transformou um vermelho a Taremi em amarelo a Coates (que viria a ser expulso mais tarde por acumulação de amarelos). Depois em Guimarães confirmou o titulo do Porto com 2 Taremadas (ainda teve o sprint olimpico para levantar um jogador do Porto num ato nojento de subserviência). Para finalizar foi o VAR que manipulou os frames e anulou o golo a Darwin por 2cm no jogo que permitiu ao Porto festejar o titulo na Luz. Como se não bastasse já foi alvo de ameaças.

A receita para hoje vai ser a mesma de sempre nestes jogos. Arbitragem a inglesa para um lado e sinfonia de apito para o outro. Umas faltas aqui, uns lançamentos acolá e um critério disciplinar que vai permitir tudo a um lado e nada ao outro. Dificilmente os 2 médios do Benfica não serão amarelados antes dos 60' (e já estou a ser simpático no tempo). Já os lances de dúvida vão sempre cair para o mesmo lado.

É por tudo isto que também é preciso ter a sorte do nosso lado para conseguir sair de lá com uma vitória. Mas a atitude tem de ser condizente com o que este jogo significa.

terça-feira, 11 de outubro de 2022

Dica Financeira

Se no inicio da época 2017/2018 (ano do regresso do Portimonense a 1º Liga), se tivesse registado numa casa de apostas que lhe desse 50€ e até hoje apenas apostasse todo o valor que lá tinha na vitória do Porto sobre o Portimonense, este era o montante que teria hoje.


Odds retiradas daqui.

Mais de 800€. Nada mau. No final da época 26/27, 10 anos depois do inicio desta aventura, seriam 6500€. Se em vez de colocar 5000€ a render num sitio qualquer usasse este método, era só juntar mais 2 zeros aos valores anteriores (rendia muito mais do que se o investisse até em Bitcoin). Isto se não houvesse mais nenhum jogo da Taça entre ambos. O único cuidado a ter era não apostar se a classificação do Porto já estivesse resolvida na data do jogo. Caso contrário é sempre a somar.

Isto não é nenhuma ciência. TODA a gente sabe. Se amanhã tornassem oficial que o Porto inicia a época com 6 pontos já garantidos seria só uma formalidade. Ter como presidente na SAD do Portimonense o homem referido na imagem em cima, que é também accionista do Porto, e tendo um histórico destes de negócios entre ambos os clubes só podia dar mesmo em 100% vitórias com um saldo de 41-10 em golos. Mais de 3.4 golos por jogo.

É este o futebol português liderado por Fernando Gomes e Proença que até já salvaram o Portimonense de descerem de divisão ao sacrificarem o V. Setúbal. Um autêntico esgoto a céu aberto.

terça-feira, 4 de outubro de 2022

Estes não fizeram capas

3 jogos com 3 penalties descarados por assinalar contra o Porto. Nenhum deles fez capas de jornais. Parece que nem aconteceram. Se uma pessoa não vir o jogo é preciso seguir 2 ou 3 páginas de defesa do Benfica para saber sequer que eles existiram. Eu percebo que não é novidade. É até algo rotineiro nos últimos 40 anos do futebol português. Mas roubar a favor do Porto nunca foi tão fácil em Portugal como é hoje.

Mas se em jogos do Porto lances nÍtidos não fazem cabeçalhos, o mesmo não se pode dizer do Benfica. Bastou um lance de dúvida (porque está muito longe de ser lance claro de penalty uma vez que é mais o duplo André que procura o contato do que o Florentino a fazer a rasteira) na área do Benfica para fazer capa dos 3 jornais e mais de 3 dias de programas a falar sobre o assunto. Isto num jogo em que também existem lances de dúvida na outra área, insultos racistas a jogadores do Benfica e um indivíduo a quem TUDO foi permitido durante 90 minutos. Falo do duplo André que até a uma palmada na mão do árbitro escapou.

Após 8 jornadas acho que se pode afirmar que somos hoje uma equipa muito mais competitiva dentro do campo do que éramos na época passada. Mas fora dele continuamos sem força nenhuma. Manipular a opinião pública é tão mas tão fácil que revolta. Do Benfica não se ouviu uma palavra de defesa a Alexander Bah (o maior visado pelos insultos racistas), questionar porque é que lances como o de Rafa dão em penalties e expulsões para o Porto mas não dão nada para o Benfica, ou até a impunidade de André André em comparação com as constantes admoestações a jogadores do Benfica sempre que abrem a boca. Tanta matéria por onde defender o Benfica e nada. Restamos Nós nesta luta inglória.