quinta-feira, 3 de maio de 2018

Ao que chegou o futebol português

"Segundo informações recolhidas por Record, o Sporting havia acordado a referida pena de seis dias com a Comissão de Instrutores da Liga, com a premissa de que a suspensão fosse homologada antes do jogo do passado sábado com o Portimonense. Nessa eventualidade, BdC cumpriria castigo a tempo de estar 'livre' para o dérbi com o Benfica. Porém, só esta quarta-feira, dia da reunião da secção profissional, o CD da FPF homologou a decisão, ignorando o prazo estabelecido pelos leões."  in rascord

Ficamos hoje a saber que os castigos a um clube estão sujeitos a acordo por parte desse clube e que este ainda tem uma palavra a dizer no timing em que os quer cumprir. Ficamos também a saber o porquê dos irrisórios 6 dias de castigo a BC. Eram à medida para o presidente do Sporting poder ir para o banco no derby.

Sem qualquer vergonha na cara, tanto o rascord como o expresso (apresentou a noticia nos mesmos moldes), deram a noticia fazendo do Sporting a vitima. No afã de mais uma vez se vitimizarem em semana de derby dá nisto. Ficamos a saber no estado em que está o futebol português. A CI da Liga, cujo presidente Pedro Proença foi colocado lá através de um telefonema de BC a partir da África do Sul (palavras do próprio) pergunta ao Sporting se um determinado castigo está bom ou não e se o timing é o indicado. É preciso um desenho para perceber como Slimani terminou aquela época sem castigo ou como Coentrão pode insultar árbitros?

Outro escândalo, desta feita a envolver a banca e o Sporting tem a ver com o perdão de mais de 90 milhões de euros ao Sporting. Hugo Gil fez este trabalho. As coincidências dizem tudo. Em 2017, numa entrevista, Bruno Carvalho diz que o Sporting apenas vai ter de pagar 40 milhões das VMOCs para manter a maioria da SAD. Na semana seguinte é retirado um processo do Sporting contra José Eduardo Bettencourt. No dia seguinte sabe-se que JEB vai ser um dos administradores do Novo Banco. E agora sabe-se que os 40 milhões não só servem para manter a maioria da SAD como chegam para pagar as VMOCs que tinham custado mais de 130 milhões aos bancos. Isto menos de um mês depois de o Benfica ter liquidado a sua dívida.

O que me apetece fazer depois de toda esta vergonha é despedir-me. Ir todos os meses a um destino paradisíado e ficar em hotéis de 5 estrelas. Comer todos os dias em restaurantes com estrelas Michelin. Como o dinheiro escasseia para além do empréstimo da casa peço mais um empréstimo. Com o dinheiro contrato uma empregada e uma secretária e pago-lhes mais de 2000 euros por mês. Compro um Ferrari, um iate e um jacto particular. Depois digo ao banco que não tenho dinheiro para pagar nada. Com tanta boa vontade eles obviamente vão-me perdoar a divida e eu fico com tudo pago. É isto o Sporting.

P.S. - César Boaventura andou durante semanas a denunciar manobras obscuras do Porto e acusou também o presidente do Sporting de receber comissões em transferências. O empresário deu uma entrevista ao CM e pelos vistos, por razões que o próprio desconhece esta não foi transmitida. O empresário disse então que seria a SIC a dar-lhe voz. Eu admirei-me. Até ver o que lhe fizeram. A peça jornalística com as acusações de César Boaventura foi seguida de mais um monólogo de Rui Santos a descredibilizar o homem e a dizer que ele está feito com o Benfica. Que nojo de imprensa.

4 comentários:

  1. Então e a providência cautelar para lhe permitir sentar-se no banco e que foi decidida e aceite pelo juiz num dia?
    Os lagartos têm o poder judicial em Lisboa na mão. Como os Fruteiros no Porto! Está tudo minado!

    ResponderEliminar
  2. Continua a corrupção no futebol português com estes gatunos azuid e verdes a solta vergonhoso um nojo este futebol de batoteiros verdes e azuis

    ResponderEliminar
  3. Cuidado q a providência cautelar ainda pode vir a dar sarrabulho foi por isso q o Gil desceu de divisão

    ResponderEliminar
  4. Vamos ter de fazer QQ coisa para a justiça começar a funcionar

    ResponderEliminar