sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Estatísticas e coisas estranhas

Mal terminou o jogo do Porto na Turquia logo apareceu no jornal abola uma noticia vinda da torre das antas que dizia que o Porto tinha feito mais pontos nesta fase de grupos que o Benfica nas últimas 3 edições.

Eu também me lembrei de algumas estatísticas. Nesta fase de grupos o Porto teve o dobro dos penalties que o Benfica teve nos últimos 3 anos. E penso que não estou a falhar se disser que teve tantos ou mais penalties apenas nestes 6 jogos do que o Benfica nos últimos 58 (correspondentes as 9 participações consecutivas). Realmente é muita fruta. Isto sim é um tema a aprofundar. Sobre outras estatisticas fica aqui um texto para o blogue O Benfica sou eu.

Antes do jogo de ontem dei por mim a ficar enojado a ler alguns blogues benfiquistas. Com malta desta o que é que anda a fazer o Porto a desembolsar dinheiro com baluartes e afins? Para desânimo de muitos foi conseguida mais uma vitória. Não foi um jogo muito vistoso mas foi um jogo, tal como em Setúbal, onde foram criadas oportunidades suficientes para vencer por 3 ou 4. Mas o  mais animador foi o 4º jogo consecutivo sem sofrer golos. Como bónus ficamos como cabeças de serie no sorteio da Liga Europa e evitamos uma serie de equipas complicadas.

Muito se tem falado da participação europeia do Benfica. O que não se fala é que nos 2 jogos que decidiam o apuramento com o Ajax o Benfica foi prejudicado pela arbitragem. Em Amsterdão, a meio da segunda parte com o resultado em 0-0, ficou um penalti por marcar sobre Sálvio que seria também segundo amarelo ao jogador do Ajax. Na Luz com o Benfica a vencer por 1-0 foi perdoada a expulsão a um jogador do Ajax numa entrada de pitons sobre Grimaldo (neste jogo contra o Bayern numa entrada igual houve expulsão). Para além dos erros de arbitragem foram 2 pormenores nos últimos segundos de cada jogo que nos afastaram dos oitavos.

Algo que não se fala também é no que tem sido as arbitragens dos jogos do Benfica nestas últimas 2 edições da Liga dos Campeões (ontem mais 2 penalties por assinalar). E depois olhamos para o que aconteceu nos jogos do Porto e dá para perceber que alguma coisa não bate certo. Só nestes 6 jogos vimos penalties ridículos assinalados ao Porto, penaltis por marcar, golos mal anulados e expulsões perdoadas. Já para não falar na constante estrelinha nos sorteios. Isto não pode ser normal. Não pode ser só coincidência.

E por essa razão dei comigo a pensar no football leaks e no roubo de emails ao Benfica ter sido protagonizado pelo mesmo indivíduo, que se sabe que tem amizades com pessoas ligadas ao Porto. Sabe-se que andou a pedir dinheiro a empresas para não divulgar informação roubada (por exemplo a Doyen). Sabe-se que andou a vender informação a clubes. Não se sabe é se existia alguma informação sobre instituições como a UEFA e se foi escondida de alguma forma.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Dividir para reinar

Somos o atual quarto classificado da Liga, dizem que não temos treinador e vejam o que nos fizeram neste fim-de-semana. O que aconteceu no Sábado foi para além de todos os limites. Já vi muitas vezes o Xistra fazer o que fez no Sábado. Mas em alguns períodos do jogo e não durante 95 minutos ininterruptamente. O que o Benfica conseguiu em Setúbal foi uma das maiores "goleadas" a que já assisti porque senti que até era possível o Xistra pegar na bola e ir metê-la na baliza do Benfica.

E eles fazem isso porque sabem que podem fazer. Porque a transparência na atribuição das notas aos árbitros desapareceu. Porque sabem que o jornalismo vai passar ao lado dos erros escandalosos de arbitragem. Mas fundamentalmente porque sabem que vai sempre sair mais um email a desviar as atenções.

E sobre isso deixo o link para um texto do blogue Vedeta da Bola. Faço minhas aquelas palavras.

Mais do que treinadores, jogadores ou dirigentes, o que eles mais temem somos Nós. É aquela onda gigante que leva tudo a frente. Que muitas vezes aparece quando menos se espera. Eu sei que é espontânea. Mas fodasse. Estão a mexer com o nosso orgulho. Já está mais do que na altura de os atropelarmos. Porque se Quisermos é o que acontece. Já dizia Bella Guttman:

"Chove? Tá frio? Faz calor? Que importa? Nem que o jogo seja no fim do mundo, entre as neves da serra, ou no meio das chamas do inferno, por terra, por mar ou pelo ar, eles aí vão, os adeptos do Benfica atrás da sua equipa... Grande, incomparável, extraordinária massa associativa"


domingo, 9 de dezembro de 2018

Back to the 90's

Foi mais uma semana a cheirar a anos 90. E se parece corrupção, cheira a corrupção e sabe a corrupção... então é mesmo corrupção. Estamos lá meus caros. O apito dourado já não é apenas uma má memória do futebol português. Estamos a vivê-lo agora novamente

No Dragão assistimos a jogadores da corrupção de dedo em riste virados para o árbitro sem que nada acontecesse. Vimos um penalti varrido para debaixo do tapete que podia dar o 2-0 ao Portimonense. O empate nasce de um canto inexistente. O terceiro golo nasce de uma falta de um jogador do Porto e o quarto é em fora-de-jogo.

Mas o pior estava guardado para hoje. Foram decisões atrás de decisões sempre a prejudicar o Benfica. Faltas, cartões, lançamentos, cantos. Houve de tudo. É preciso ser um FILHO DA PUTA muito grande para ver Mano com um amarelo travar um contra-ataque e não lhe dar o segundo amarelo. É preciso ser um FILHA DA PUTA ainda maior conseguir ver um fora-de-jogo de um gajo que está um metro atrás da linha do meio-campo. E não menos FILHO DA PUTA é quem está a ver tudo com vários monitores e não diz nada.

O Benfica foi empurrado durante 90 minutos para trás. Conseguimos acabar com mais cartões e praticamente com as mesmas faltas do Setúbal. Nos últimos minutos foi o vale tudo. A jogada em que Rafa é agarrado desde o meio campo até levar uma pantufada já perto da área do Setúbal sem qualquer falta diz tudo do caldinho que estava preparado hoje.

Hoje para além de se perceber a léguas que havia um prémio extra para o Setúbal em caso de roubar pontos ao Benfica, também senti que havia jogadores do Setúbal que sabiam que podiam fazer o que quisessem.

Tal como li no Guachos Vermelhos, andaram durante anos a enfiar-nos pela goela abaixo a história de que os árbitros não tinham repetições e que tinham de decidir em milésimos de segundo. Hoje com o VAR não existe desculpas. Apenas não se fala no assunto. É que nos últimos 5 anos e meio nunca se falou tão pouco de arbitragens. E percebe-se porquê.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Mais uma exibição de gala do melhor defesa esquerdo que passou pelo estádio da Luz.

Começou logo cedo no jogo a dar nas vistas. Um tipo meteu-lhe a bola na frente e como ainda não estava quente não o conseguiu acompanhar. 1-0 para o Tondela.

Mais tarde foi o defesa-direito do Tondela que lhe apareceu pela frente. Obviamente que era um grande lateral porque só assim se explica que lhe tenha dado um nó cego que até o fez cair. Tenho pena de não ter imagem desse momento. Resultado foi uma bola salva em cima da linha de golo.

Já com 1 jogador a mais e a vencer por 2-1, bola nas costas dele e mais uma vez nas covas. Quando ia para levantar a mão para acenar ao extremo do Tondela já o tinha perdido de vista. E foi a terceira oportunidade do Tondela em todo o jogo.

Já ofensivamente se o objectivo do futebol fosse fintar na horizontal ou acertar nos defesas adversários nos cruzamentos, Grimaldo valia 50 milhões. Assim temo que nem dado o queiram.

É incrível como um jogador destes é titular do Benfica. Faz-me sentir saudades do Emerson. E não estou a gozar. Jardel disfarçou durante muito tempo o buraco que temos daquele lado da defesa. Tempo demais. Mas Jardel não dura para sempre e hoje que nem sequer lá estava foi gritante o cancro que temos na equipa.

A diferença deste jogo para o Moreirense é que desta houve bolas que não entraram. Porque se entrassem lá voavam mais uns pontos. Temos um dos grandes laterais da história do Benfica como adjunto. Não sei se algum dia já disse alguma coisa ao treinador. Mas sei que se a mim me dói vê-lo a entrar em campo com a camisola do Benfica, imagino ao grande Pietra. Que ele faça ver que o Benfica não pode fazer nem mais um jogo com Grimaldo. Nem sequer no próximo jogo da Taça de Portugal. JÁ CHEGA.

Entretanto do outro lado da defesa, o saco de boxe dos especialistas das redes sociais, fez as assistências para o golo do empate e do 2-1. No memento em que a equipa estava no lodo apareceu. Já Grimaldo, quando o jogo já estava ganho, também apareceu muitas vezes a extremo para tentar ficar bem na fotografia. São estilos.

P.S. O que se passou nesta jornada em termos de arbitragem, nomeações incluídas, é algo pior do que o que se assistiu no apito dourado. O futebol português está um NOJO e curiosamente nunca se falou tão pouco de arbitragens como se tem falado nesta época. Porque será? Este tema fica para desenvolver noutro post.

domingo, 4 de novembro de 2018

O melhor defesa esquerdo que passou pelo novo estádio da Luz

Numa recente votação feita pelo Benfica sobre o melhor 11 que vestiu a camisola do Benfica no novo estádio da Luz, calhou a Grimaldo ser o defesa-esquerdo escolhido por larga maioria. Vamos então ver alguns momentos deste jogador.



Aos 20' uma típica jogada de Grimaldo que vai ser vista muito mais vezes. Fora da sua posição e Jardel a fazer a dobra. Quando foi a vez de ele fazer a dobra a Jardel ficou no meio da área a ver o adversário rematar. Aos 45' parecia que não estava lá ninguém no golo do Fenerbache.



Com o Guimarães. Vejam ao 1:00 do vídeo a atitude de Grimaldo (e de Pizzi) a uma perda de bola de Fejsa. Aos 2:40 do vídeo é papado como se não estivesse lá ninguém. E aos 3:30 vejam novamente a atitude de Grimaldo (e Pizzi) no segundo golo do Guimarães. Devagarinho a ver o jogador que marcou o golo a fugir pela esquerda sem se preocuparem em fechar.

Vamos agora ao jogo com o Bayern. Podem ver o vídeo aqui.

No 1º golo papado. Ao 1:12 do vídeo foi marcar o fiscal de linha e Robben ficou isolado. Aos 1:50 é como se não estivesse na área. Aos 2:15 tinha um metro de avanço sobre Robben e acabou ultrapassado e valeu-nos mais um falhanço. Aos 2:30 não fez falta sobre Renato Sanches e reparem na sua velocidade a voltar para trás. Já a bola está na entrada da área do Benfica e Grimaldo ainda não passou o meio-campo. Depois reparem também na atitude de Pizzi e no sitio onde aconteceu a finalização. Onde os 2 já deviam estar.



Com o chaves mais do mesmo. Ficou a mais de 1 metro do adversário a vê-lo preparar o remate e fazer o golo.

Passamos ao jogo contra o AEK. O video está aqui.

No primeiro golo colocou o adversário em jogo. E reparem na atitude de Pizzi na disputa de bola. No segundo golo André Almeida deixa um primeiro jogador colocar a bola no poste mais distante onde não havia sinais de Grimaldo que lá devia estar.



Neste último jogo, no primeiro golo, mais uma situação em que vem a trote em vez de recuperar rapidamente o lugar. Fejsa teve de sair no jogador onde Grimaldo já devia estar e a bola foi colocada na zona de Fejsa. Segundo golo mais um buraco na esquerda com Pizzi e Grimaldo a recuperarem nas calmas. No terceiro tal e qual como no segundo golo em Chaves. Marcação a 2 metros de distância a ver o jogador preparar o remate.

E isto acontece jogo após jogo. Foi assim durante toda a época passada. Vão ver quem fez a assistência para o golo que deu o campeonato ao Porto. No último minuto do jogo do titulo em vez de aliviar a bola foi lá com pezinhos de lã e colocou-a à entrada da área.

Ainda existe quem argumente que ele compensa ofensivamente. Estão aqui as estatísticas dele enquanto jogador do Benfica. E como termo de comparação aqui ficam as de Alex Telles só na época passada. Em metade dos jogos o dobro das assistências.

Que os adeptos o achem um grande jogador eu percebo porque vejo a imprensa amigável que ele tem. Sempre com melhor nota que os restantes elementos da defesa e sempre com grandes elogios. O que eu não percebo é como um treinador não vê ou não quer ver o que o Benfica está a sofrer com a sua titularidade.

O problema é maior que os golos que levamos por causa dele. É que aquela atitude de vedeta de quem acha que não tem que fazer um sprint para recuperar o lugar destrói um balneário. E o mesmo acontece com Pizzi que também acha que só tem de correr para a frente.

sábado, 3 de novembro de 2018

Passei aqui só para juntar mais este

Ainda há poucos dias, após o jogo com o Belenenses, escrevi este post onde relembrei os jogos onde em poucos minutos sofríamos 2/3 golos. Hoje foi mais um para essa lista. E mais vão acontecer e com maior frequência à medida que os adversários vão perdendo o respeito pelo Benfica.

São já 2 anos disto. Rui Vitória decidiu colocar umas palas e não consegue ver um Benfica sem Pizzi a jogar no meio. Isto no meio de outras pancas que já no jogo com o Dortmund na pré-época eu tinha falado. Passaram alguns meses desde esse jogo mas infelizmente continua tudo tão actual.

Revisitando os últimos jogos do Benfica:

Em Chaves jogou Gabriel mais perto de Fejsa. Quando ele saiu lesionado vencíamos por 1-0. Entrou Gedson (Alfa Semedo tinha ficado na bancada) e no final acabou 2-2.

Veio o jogo com o AEK e entrámos com Gedson e Pizzi no meio. Mesmo começando bem o jogo, o AEK começou a criar oportunidades ainda na primeira parte. Com a expulsão de Rúben Dias o AEK esteve quase a dar a volta ao marcador em menos de 20 minutos. Depois da entrada de Alfa Semedo não só segurámos o empate como o rapaz ainda teve uma arrancada que nos deu a vitória.

Em casa com o Porto entrámos com Gabriel e ainda entrou Alfa Semedo que acabou o jogo a central após a expulsão de Lema. Não sofremos golos mesmo com menos um jogador.

O resto é o que se viu. Não percebo porque razão Gedson entrou de novo na equipa. Por causa do golo na Taça? O Yuri Ribeiro também fez 2 assistências nesse jogo (o dobro das do Grimaldo até agora) e não foi por isso que entrou a equipa.

E aí estamos nós com Alfa Semedo e Gabriel a assistirem de fora a 2 derrotas humilhantes com 5 golos sofridos de Belenenses e Moreirense (que tiveram oportunidades para marcarem mais).

Eu não sou de pedir a cabeça de ninguém porque acredito que a estabilidade é sempre a melhor solução. Mas Rui Vitória parece que não quer ver o obvio. E se não o quiser ver não pode continuar. Se nestes próximos 2 jogos, mais do que os resultados, Rui Vitória demonstrar que vai manter tudo como está, então não existe outra solução

Eu pela enésima vez dou uma ajuda. Foi aqui que descobriste a fórmula pela primeira vez caro Rui.


Vai ver quantas vezes levámos 2 golos no espaço de minutos com Fejsa e Renato no meio.

E agora aqui fica outra pista a complementar os jogos com o AEK e o Porto.



terça-feira, 30 de outubro de 2018

À atenção do supra-sumo da verdade desportiva

Será que hoje nos vai elucidar se é este o VAR pelo que tanto lutou?



Vai levantar a voz e dizer quem foram os responsáveis por mais esta farsa? Se não eu ajudo. Rui Oliveira e Vasco Santos.


Vai falar da linha ridícula da Sportv?




Vai falar sobre o árbitro Manuel Oliveira, que vê jogos na bancada VIP do Dragão e depois fecha os olhos a lances claros de expulsão quando apita o Porto?



Vai falar que o VAR neste jogo também era Vasco Santos, que aqui não avisou o árbitro de um erro claro, mas no Domingo já o avisou para ir validar um golo em claro fora-de-jogo?

E vai relembrar que o árbitro do Estorilgate da época passada era também Vasco Santos e que nesse jogo aconteceu isto?




Sendo o grande mentor do VAR vai-nos explicar como é que é possível em pouco mais de uma época um clube já ter marcado 3 golos em foras-de-jogos escandalosos sem que o VAR actue ou actue para reverter uma boa decisão de um auxiliar?

Vai aproveitar todo este conteúdo para mostrar o jornalista independente que diz ser ou vai falar rápido e baixinho como faz sempre que o assunto não mexe com o Benfica?