sábado, 3 de dezembro de 2016

Melhor que o video vasco só o vasco em pessoa...

Começando pelos nossos pecados é preciso destacar a má entrada em jogo que permitiu ao Maritimo marcar o primeiro e passado uns minutos quase o segundo golo. Depois desse momento reagimos bem e fomos para cima deles criando algumas oportunidades.

O segundo pecado nesta partida foram os golos que falhamos. Principalmente aquele cabeceamento de Salvio.

O terceiro pecado foi jogar com um jogador condicionado por um amarelo. Pizzi fugiu a todos os contatos durante o jogo porque também desde o inicio se percebeu que à minima oportunidade ia ficar fora do derby.

O resto... Um vendaval de anos 90. Um cheiro tão nauseabundo que até se sentia a sair da televisão...

Algumas das coisas a que assistimos hoje não são novas. A porrada constante de que os nossos jogadores são alvo sem punições disciplinares é algo que já vem de longe. Não é por acaso que há mais de 1 época e meia (desde a 25ª Jornada da época 2014/2015) não temos 1 único minuto em superioridade numérica no campeonato. Isto acontece porque qualquer adversário do Benfica pode dar 4 e 5 porradas para amarelo, ainda pode dar mais 1 ou 2 com direito a aviso e depois com um bocado de sorte o extremo ou o avançado adversário levam o amarelo.

Não é por acaso que hoje, há 12ª jornada, apenas ouve 1 amarelo para um adversário do Benfica antes dos 30 minutos de jogo. E mesmo esse foi para Corona no Dragão por protestos. Não é por acaso que mais de 50% dos amarelos mostrados aos nossos adversários são nos últimos 15 minutos. Mas a esse tema volto noutro post com os dados concretos.

Para além deste pormenor existiu a dualidade de critérios na marcação de faltas. Cada jogador do Maritimo no chão deu falta. Algumas porradas a arrancar jogadores como Guedes ou Cervi pela raíz seguiram sem marcação de falta.

Depois 3 lances na área do Maritimo. O primeiro por Nelson Semedo. Claramente existiu falta. Apenas não deu para perceber se chegou a ser dentro da área. Mas de nada interessa porque o vasquinho conseguiu ver uma falta contra o Benfica.

Já na segunda parte um pénalti escandaloso sobre Pizzi e outro perto do fim sobre Mitroglou.

Quanto ao segundo golo do Maritimo uma falta clara sobre Ederson. Já na primeira parte estivemos quase a sofrer um golo num lance identico. Na segunda deu mesmo golo. Um guarda-redes dentro da pequena área não pode ser impedido de ir à bola.

Quanto ao anti-jogo e malas de dinheiro nem vou falar. É claro que existia um estimulo extra para o Maritimo. Não foi por acaso que por mais de uma vez na transmissão vimos jogadores do Maritimo atrás de Pizzi a tentar arrancar um amarelo.

Existem pessoas que dizem para não ligar aos ataques constantes de Rui Santos. Obviamente que ele sozinho nada faz. Mas existe uma pandilha a fazer o mesmo que ele. E o que ele e outros fazem é passar sistematicamente a ideia de que o Benfica é beneficiado para acontecerem coisas como hoje. E esta semana voltam a passar a borracha por cima do assunto e na próxima lá estará Jorge Sousa, depois de outro roubo descomunal na época passada para a taça, a voltar a apitar um jogo contra o Sporting.

Agora é desligar deste jogo. Vêm aí 2 jogos muito importantes. O foco tem de ser total nesses jogos e tanto no jogo da champions mas principalmente na receção ao Sporting a cabeça vai ter de se sobrepor ao coração.


quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Mais um show nojento do maior cretino da televisão portuguesa...

Esta jornada foi marcada por alguns lances polémicos nos jogos dos 3 grandes. Porto e Sporting saíram beneficiados. Benfica prejudicado. Mas para Rui Santos não existem impossiveis nem limites para a desonestidade e tudo isso foi transformado. Para Rui Santos o Benfica foi beneficiado, Porto e Sporting prejudicados.

Atentem bem a todo este serpentear de opiniões ao longo do programa.







E como nada fica ao acaso reparem bem na escolha do primeiro ângulo e no corte da imagem no segundo ângulo (feito ainda antes de Coates esticar completamente o braço a empurrar o adversário). Comparem e vejam a diferença vendo o lance no gif em baixo.


Continuando...





Na análise ao jogo do Porto "apenas" omitiu o lance de pénalti mais óbvio desta jornada:



Voltando ao jogo do Sporting...



Obviamente que o amarelo mostrado a Rubén Semedo foi pelo agarrão ao segundo jogador e não ao primeiro mas Rui Santos deu a entender que o amarelo foi mostrado pelo primeiro momento e não por ter travado o segundo jogador que seguia para a baliza.

Por fim. E como já estava à espera, a cereja no topo do bolo...



"Temos as imagens 3d que foram feitas com todo o rigor e com toda a minucia porque obviamente aqui é preciso termos o momento certo para se fazer este trabalho"

Rigor nos Patricios...



Minucia na forma como a bola levita por baixo do poste sem que as mãos de Patricio lhe toquem.


É preciso tirar-lhe o chapéu. Que malabarista...

Como última reflexão:



Se um jogador do Benfica se virasse para a bancada num jogo fora de casa a chamar "filho da puta" a algum adepto adversário, quantos minutos de programa eram gastos a pedir a suspensão desse jogador? Pois... Como é jogador do Sporting nem sequer é discutido. É esta a verdade desportiva de Rui Santos.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Bruno Coelho

Ontem assisti na TVI 24 a algo de (extra)ordinário. Bruno Coelho foi barbaramente agredido com um soco na cara a que Rui Pedro Braz e Pedro Sousa catalogaram de um simples toque na cara, indo ainda mais longe ao fazerem de Bruno Coelho o mau da fita por ter pedido satisfações ao agressor. Tiveram mesmo a coragem de dizer que Bruno Coelho anda sempre neste tipo de confusões falando da suspensão do dirigente do Sporting que também o agrediu na época passada.

A resposta de Bruno Coelho não podia ter sido melhor. Golo da vitória a 20 segundos do fim e um corte de cabeça em cima da linha de golo no ultimo segundo. É assim mesmo Bruno. Rebenta com eles.




sábado, 15 de outubro de 2016

E o livre transito para a pancada continua...

Começando pelo jogo fraquinho do Benfica destaco positivamente o Danilo e o Luisão. Danilo é fantástico e será em pouco tempo o dono da posição 8. Quanto ao negativo destaco Carrillo, Lisandro e Celis. Desde o jogo amigável em Lyon que para mim cada minuto dado a Celis é um minuto a mais.

Mas indo de encontro ao que me levou a escrever este post tenho de destacar Helder Malheiro e mais um espetáculo vergonhoso, que aliás tem sido repetido em quase todos os jogos nacionais. Espetáculos esses que o Benfica tem de começar a denunciar porque já é demais.

Toda e qualquer equipa que defronte o Benfica tem autorização arbitral, posteriormente validada pela imprensa, para bater nos jogadores do Benfica de qualquer forma e feitio. Hoje até deu para decorar o nome de Fary, defesa do 1º Dezembro, por toda a porrada que lhe foi possível dar e que ele aproveitou ao máximo.

Existe um padrão bem definido nos jogos do Benfica. Muito raramente é exibido um cartão amarelo a um jogador adversário nos primeiros minutos de jogo, principalmente se os jogadores em causa forem médios ou defesas. Em maior parte dos jogos os cartões só começam mesmo a sair nos minutos finais (para a estatística). Invariavelmente as primeiras porradas para amarelo são sempre substituidas pelo aviso do árbitro.

E é devido a este padrão, que para o campeonato, o Benfica já não joga um único minuto em superioridade numérica desde o dia 14 de Março de 2015, num Benfica vs Braga da 25ª Jornada da época 2014/2015. Desde esse dia apenas 3 expulsões de adversários e todas na época passada. Duas delas nos últimos lances das partidas (Benfica vs Boavista (92') e Rio Ave vs Benfica (94')) e outra aos 89' do Maritimo vs Benfica quando o Benfica já jogava em inferioridade numérica há mais de 1 hora.

Pois bem. Já lá vão 50 jogos (570 dias) desde esse Benfica vs Braga (sem contar com os jogos das taças) e em 4500 minutos o Benfica não teve um único sequer a jogar com mais 1 jogador que o adversário. Desde esse dia até hoje já perdi a conta às expulsões perdoadas, sendo elas por entradas violentas, por agressões ou por faltas claras para segundos amarelos. Isto sem mencionar os cartões que ficam por mostrar antes do primeiro sair.

Rui Vitória em tanto tempo de Benfica ainda não foi capaz de testar a sua estratégia para estas ocasiões de jogo. Tudo isto ainda se torna mais curioso tendo em conta que o Benfica na época passada e este ano novamente é a equipa que marca mais golos e que na esmagadora maioria dos jogos tem a bola em mais de 60% do tempo dos jogos.

Agora fica a pergunta. Se fosse o Sporting ou Porto nesta situação não estaria já um jornaleco qualquer ou um conjunto de avençados como Rui Santos a falar em escândalo? E lembram-se como é que tudo isto começou?

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

E o chão começa a fugir-lhe dos pés...

Bruno de Carvalho tem feito tudo sem olhar a meios para conseguir ser campeão pelo Sporting.

Despediu o treinador que ganhou o titulo mais relevante do Sporting nos últimos 8 anos.

Foi buscar um treinador e deu-lhe 5 milhões por época e apesar de apenas ter ganho uma Supertaça parece que ainda o aumentou para 8 milhões e lhe dá total autonomia para fazer o que quer.

Tem empurrado dividas atrás de dívidas para o mais tarde possível.

Já tem uma folha salarial ao nível do Benfica e Porto.

Teve 32 milhões de prejuízo ao nível da gestão de Godinho Lopes, que expulsou de sócio do Sporting por gestão idêntica há que tem neste momento.

Tem na Liga o presidente que apoiou.

Tem no Conselho de Arbitragem o presidente que apoiou.

Tem na APAF o presidente que apoiou.


Tem na academia de Alcochete os filhos dos últimos 2 a jogar.


Acha que a arbitragem já está como pretende.

Com tudo isto dito atrás deixa de ter desculpas para falhar este ano.

Na época passada já falhou e como consequência disso perdeu o efeito da "magistral jogada" (segundo a maioria dos escribas e opinadores nacionais) da troca de Jorge Jesus do Benfica para o Sporting ao ponto de hoje em dia unanimemente os Benfiquistas acharem que estão melhor com Rui Vitória. A única coisa positiva nessa troca, que era a divisão do Benfica, desapareceu. E agora o Sporting e Bruno Carvalho ficaram reféns de um treinador.

A esta hora não tenho muitas dúvidas que Bruno Carvalho já percebeu que a contratação de Jorge Jesus e tudo o que isso implicou em termos de investimentos e da sua imagem, foi a pior decisão que teve enquanto presidente do Sporting.

Neste momento está preso a Jorge Jesus e o seu futuro depende dele e das circunstâncias em que o Sporting vai estar no campeonato quando estiverem próximas as eleições no Sporting.

Entretanto vai patrocinando o rodopio de jogadores que Jesus tanto gosta. Alguns como Ciani, Naldo, Aquilani, Teo ou Barcos já vieram e já foram.

Vai engolindo sapos como a contratação de Elias. Elias que era outro dos ruinosos negócios da gestão de Godinho Lopes e que ainda por cima o chamou de maluco. Como se não bastasse logo na primeira aparição foi dos principais responsáveis pela derrota em Madrid. Ainda hoje deve estar a pensar porque é que Elias e Markovic foram para dentro do campo e Adrien e Gelson, os que estavam a ser os melhores, saíram.

Engole outros sapos como o treinador chamar-lhe indirectamente de incompetente ao dizer que o plantel que existia quando chegou era muito mau.

Vai observando esse treinador de 8 milhões jogar com um jogador a 10 no Barnabeu (Bruno César) a uma quarta e a jogar com o mesmo jogador a defesa-esquerdo em Rio Ave no Domingo deixando os 2 laterais esquerdos do plantel de fora.

Ouve-o dizer que com ele no banco não sofriam 2 golos no Bernabeu sem o poder culpar da derrota por ter sido expulso. Passados umas semanas com ele no banco afinal não conseguiu evitar 3 golos em Guimarães.

Vê a sua equipa afundar-se nesse mesmo jogo sem que o treinador reaja ou faça todas as substituições porque não tinha ninguém no banco para segurar o jogo. Nessa altura desconfio que pensou nos milhões que Bruno Paulista, Petrovic ou Meli custaram e que estavam em Lisboa.

Vê a aquipa a sofrer golos em catadupa mesmo já tendo contratado para a defesa em pouco mais de um ano João Pereira, Schelloto, Ciani, Naldo, Coates, Douglas e Zeegelaar e para o meio-campo defensivo Bruno Paulista, Aquilani, Petrovic e Meli.

Conhecendo Bruno Carvalho como se conhece deve ser difícil ter de assimilar tudo isto e muito mais.

O que lhe vale é que existe o Benfica para ocupar a mente dos seus adeptos e evitar que as suas preocupações sejam também as deles. Porque no momento em que os adeptos começarem a meditar um pouco sobre todas estas questões será o seu fim.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Os grandes derrotados do mercado

Não se fala noutra coisa em jornais e programas desportivos. Todos afirmam que o Benfica foi o grande derrotado do mercado (se é que alguém sabe o que isso significa). Só se ouve que o Benfica não conseguiu vender ninguém. As vendas de Renato Sanches (35 milhões a pronto, com grandes probabilidades de chegar aos 60) e Gaitan (25 milhões) parece que foram no ano 2016... A.C. Carcela (4 milhões), André Gomes (5 milhões), David Luiz (1 milhão), empréstimo Talisca (2 milhões), Bebe (1.5 milhões), empréstimo Djuricic (500 mill) e ainda Nelson Oliveira, Sidnei e outros empréstimos e vendas deram uns trocados que ultrapassaram largamente os 10 milhões. Coisa pouca.

É incrível mas é verdade. Logo no ano em que o Benfica teve a melhor receita de sempre com vendas de jogadores (em 2013/2014 não tinha a totalidade dos passes de quase nenhum jogador), a jornaleirada consegue afirmar que não conseguimos vender ninguém.

Algumas das grandes derrotas tão badaladas foram a manutenção de Carrillo e Salvio. Se um jornal diz que o Benfica os quer vender ninguém questiona. Mesmo que os jogadores sejam dos mais utilizados neste inicio de época. Por outro lado de quem se fala sempre é de Jimenez. Desde que há um ano apreciei 3 estarolas na TVI a desancarem nele aquando da sua chegada ao Benfica que sempre pensei: "Este deve ser bom". E é muito bom e vai ainda ser muito melhor se nunca tiver azares com lesões.

Mas para tentar explicar melhor esta sanha relacionada com estes 3 jogadores, aqui fica um video:



Jimenez + Salvio + Carrillo = 3 pontos

Outro dos visados é Rafa. De sétima maravilha do mundo quando esteve quase a ser contratado pelo Porto passou a sobre valorizado e reles excedentário no Benfica. Mas neste caso também existe uma explicação:

Braga 2-2 Sporting - Final da Taça de Portugal (2014/1015) - 1 golo
Braga 4-3 Sporting - Taça de Portugal (2015/2016) - 2 assistências
Sporting 3-2 Braga - Campeonato (2015/2016) - 1 golo
Braga 3-1 Porto - Campeonato (2015/2016) - 1 golo
Benfica 2-1 Braga - Taça da Liga (2015/2016) - 1 golo

E já agora um video:



Por fim tem sido Luisão. Se está para ficar dizem que está acabado. Se no dia seguinte está para sair já dizem que está a ser escorraçado de forma nojenta do Benfica. Mas para esses nada melhor que as palavras do próprio capitão para todos os benfiquistas.



Que sigamos juntos a nossa caminhada pela conquista do inédito tetra. Cheguei a pensar que nunca mais nenhum campeonato me ia dar o gozo que deu o da época passada. Mas do lado do Sporting já estão a tratar disso novamente.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Quando o auto-elogio se transforma em na maior auto-critica

"Quando cheguei ao Sporting dispensei 14 jogadores e fui buscar 8, lote onde se inclui o Gelson e o Matheus, mais a recuperação do Esgaio. Em janeiro entraram mais seis. Curiosamente são, em número, os mesmos 14 que saíram. Em relação aos que dispensei, disse na altura ao presidente que eram jogadores que não tinham valor para os objetivos e grandiosidade do Sporting. Nunca iriam valorizar o clube. [...]"

"[...]Quando cheguei ao Sporting, e o presidente é minha testemunha, ao fim de um mês quis ir-me embora. Porquê? Olhei para o tinha e pensei: ‘mas o que é isto?’."

Jesus continua imparável em termos comunicacionais.

Em mais um momento de bajulação da sua pessoa quis passar a mensagem que ele é o maior porque sabe formar planteis e o actual plantel se deve única e exclusivamente a si.

O problema é que o que se tira das suas palavras é:

Chamou incompetente a todos os que trabalhavam no Sporting antes da sua chegada. Principalmente presidente e directores desportivos.

O único a quem não chamou incompetente foi ao antigo treinador que "com jogadores sem valor" venceu uma Taça de Portugal e para isso não desistiu de nenhuma prova.

Chamou incompetente a si próprio porque com um plantel melhor ganhou BOLA.

Ao não mencionar que o plantel que tem neste momento custou mais de 40 milhões de euros e que a massa salarial já mais que duplicou desvalorizou todo o esforço que tem sido feito desde a sua chegada.

Pelo meio na entrevista começou já a preparar um possível insucesso esta época devido ao investimento dos outros.

O homem realmente não aprende. E ainda bem.