quarta-feira, 11 de março de 2020

Como se queimam treinadores e se promovem outros

No final dos jogos de Sábado quando se falava do empate do Benfica em Setúbal falava-se de Bruno Lage. Quando se falava do empate do Porto em casa com o Rio Ave falava-se da arbitragem. Não podia existir exemplo mais perfeito do que é a comunicação social portuguesa.

É isto que os Benfiquistas não percebem. Todos os treinadores do Benfica são atacados pela comunicação social. Desde o dia 1 começam a ser queimados lentamente. Já os dos adversários só têm méritos. Quando o Benfica liderava com 7 pontos de avanço não era pelo trabalho de Bruno Lage ou pela incompetência de Sérgio Conceição. Diziam que era a falta de competitividade da Liga.

O que fazem hoje a Lage não é fruto deste último mês. Já vem desde a época passada, após as eliminações da Taça e Liga Europa, onde começaram logo a desgastar a sua imagem. Alguém falou do fora-de-jogo em Frankfurt que nos retirou mais uma meia-final europeia? Não. A culpa foi do Lage. Alguém falou do livre inventado por Luis Godinho na meia-final da Taça de Portugal que deu o golo ao Sporting na Luz ou nos cartões que Hugo Miguel não mostrou em Alvalade? Não. A culpa foi do Lage. Continuou já esta época com a Liga dos Campeões. Alguém valorizou os adversários que passaram e que estão ambos em vantagem nos oitavos de final? Não. A culpa foi do Lage.

É por isso que hoje, após o primeiro momento dificil como treinador do Benfica, já se pede a sua demissão. Porque Bruno Lage nunca foi valorizado na comunicação social. Pouco ou nada se valorizou a segunda volta da época passada e os 103 golos. Depois das 16 vitórias na primeira volta desta época só se falou do periodo com más exibições e da falta de competitividade da Liga. Ninguém se lembra do que fez nos meses anteriores nem ninguém tenta explicar as razões desta quebra.

Já Conceição com 7 pontos de avanço na época passada perdeu o campeonato para Bruno Lage e com isso o acesso directo a Liga dos Campeões. Perdeu as Taças para o pior Sporting dos últimos anos e foi goleado pelo segundo ano consecutivo no Dragão contra o Liverpool.

Viu a sua equipa reforçada para esta época em mais de 60 milhões. Tudo jogadores feitos e muitos deles já sem qualquer retorno financeiro em vista (Marquesin, Uribe, Marcano ou Zé Luis). Foi eliminado em casa pelo Krasnodar (esteve mesmo a um pequeno passo de ser goleado) obrigando a mais um adiantamento de 100 milhões de um contrato para poder manter os jogadores até ao final da época. Perdeu novamente na Taça da Liga contra o Braga e na Liga Europa foi borda fora sem sequer dar luta.

No campeonato está onde está porque nos jogos contra Guimarães, Portimonense, Maritimo, Moreirense ou Benfica foram escandalosamente beneficiados  (e outros houveram menos evidentes). O futebol da sua equipa é deprimente. No Sábado a poder acabar com o campeonato, com o adversário desfalcado na semana anterior por Jorge Sousa, mais uma vez não aguentou a pressão e perdeu pontos. Durante o jogo tiveram apenas 1 grande oportunidade para além do golo enquanto o Rio Ave podia ter vencido o jogo na parte final. Fizeram apenas 7 remates em 100 minutos.


Mas ninguém fala de Sérgio Conceição. Vão chegar ao final da época a ter de fazer 100 milhões de euros em mais valias devido a sua incompetência. Não têm ninguém para vender por um valor substancial porque a equipa está envelhecida. Praticamente não deu minutos a nenhum miudo que venceu a Youth League no ano anterior e aquele futebol de anos 90 não deixa ninguém se mostrar. O melhor marcador no campeonato é o defesa-esquerdo com 8 golos (marca os penalties) e isso diz muito do futebol desta equipa.

Para além disso agride e cospe em treinadores adversários, não cumprimenta ninguém nas derrotas, manda medalhas para a bancada e insulta árbitros e fiscais obrigando a toda a máquina de limpeza montada pelo Porto a horas extras para limpar toda a porcaria que também faz fora de campo.

Isto é só para demonstrar a diferença de tratamento da comunicação social em relação ao Benfica e como eles promovem as divisões entre nós. Deixem Bruno Lage em paz. Já nos deu muito. Não é a pedir agora a sua demissão que vamos ganhar alguma coisa com isso. Vamos focar-nos TODOS em tentar vencer este campeonato e a Taça. Ainda é possível chegar a Maio a festejar a dobradinha.

domingo, 8 de março de 2020

Somos uns bananas

Eu ando a avisar há anos para jogos como o de ontem. O guião é SEMPRE, SEMPRE, SEMPRE o mesmo. Autocarro em frente da baliza (ontem o Setúbal jogou em 6-4 que por vezes chegou a ser 7-3), e porrada nos jogadores do Benfica sempre que entrarem em zona central do terreno. Mesmo que estejam de costas para a baliza.

Do árbitro na primeira parte só saíram avisos com 4/5 lances para amarelo a passarem impunes. Já os jogadores do Benfica não tiveram tanta sorte na segunda parte. Samaris, Rafa e Tomás Tavares na primeira oportunidade foram admoestados. Mansila lá levou amarelo numa entrada sobre Pizzi mas quando chegou a altura de levar o segundo por uma entrada por trás sobre Tomás Tavares ficou no bolso. O mesmo com Artur Jorge que travou um contra-ataque de Pizzi. E assim foi só mais um jogo em que o nosso adversário deu porrada o jogo todo e acabou com os 11 em campo.

Olhando para o Setúbal é bom recordar o score de 12-0 contra o Porto nos 3 jogos desta época. Nesses jogos os jogadores do Porto conseguiam receber a bola, virar para a baliza sem que ninguém chateasse, rematar sem 20 pernas a frente da baliza, etc. Autênticos passeios. Não é de admirar por isso que já lá vão 37 anos sem vencer o Porto para o campeonato!!! Contra o Benfica é o que temos visto todos os anos.

Ontem foi tudo montado para mais uma vez fazermos o papel de bombos da festa num filme repetido vezes e vezes sem conta no futebol português. E o que dói é que aceitámos esse papel sem um esgar de revolta. O que dizem dos jogadores e do treinador na comunicação social, as recordações de jogos anteriores desta equipa contra nós e a diferença para os jogos do Porto, as arbitragens com que somos constantemente presenteados ou mesmo as declarações de Makaridze. Parece que nada mexeu com esta equipa. Durante 90 minutos amorfa, derrotada.

Mas o que vimos em campo é um reflexo do que se passa fora dele. Hoje em dia ninguém defende o Benfica. Nem no clube, nem nas televisões nem a maioria dos adeptos nas redes sociais. Ninguém questiona jogadores adversários ou arbitragens. Entrámos numa politica de comunicação em que tentamos ser os bonzinhos que querem mudar o futebol em Portugal. Como se tal fosse possível enquanto o Benfica for vencendo campeonatos. Nunca ninguém vai dar valor as nossas vitórias. Vão questionar sempre alguma coisa e vão fazer tudo, mas mesmo tudo, para deixarmos de vencer.

É assustador para mim ver hoje adeptos nossos a dizerem que não nos podemos queixar da arbitragem só porque nos marcaram 2 penalties bem assinalados. Estamos hoje presos a esta realidade em que achamos que ser roubados, sermos desrespeitados, sermos espezinhados é uma fatalidade. Algo com que temos de conviver e contra a qual não podemos fazer nada. E isto é culpa de todos.
Uma das coisas mais ouvidas nos últimos anos é que a direcção se aburguesou. Mas não foi só a direcção. Fomos todos. Os titulos ganhos fizeram-nos crer que íamos ganhar sempre, acontecesse o que acontecesse. Achámos que não valia a pena falar da vergonha que foram alguns dos campeonatos que mesmo assim conseguimos vencer. Enquanto isso eles foram fazendo cada vez pior e estamos hoje num ponto em que o apito dourado parece uma brincadeira de crianças.

Fora do campo temos de começar a demonstrar que o apito dourado voltou. Os números estão aí para o provar. As atitudes de algumas equipas e de alguns jogadores também. E dentro do campo têm de se lembrar do símbolo que carregam ao peito. Eu percebo os passes falhados quando a confiança está abaixo de zero. Mas não percebo a atitude de ontem. Muito menos depois de tudo o que nos têm feito.

sexta-feira, 6 de março de 2020

É assim que querem lá ir?

Enquanto ontem andava tudo indignado com o discurso de Vieira na gala, eram anunciados para o Dragão Artur Soares Dias (3ª vez no espaço de 8 jornadas. Os outros jogos foram Moreirense vs Porto e Porto vs Benfica), Vasco Santos como VAR (pela 7ª/8ª vez em 24 jornadas) e Sérgio Jesus (o menino que validou o golo em fora-de-jogo no famoso Estoril vs Porto e que festejou o golo do Famalicão na meia final da Taça que até os próprios Benfiquistas desvalorizaram)

Para Setúbal levamos com João Pinheiro. Talvez para nos recordar aquele celebre jogo no mesmo estádio, onde ele transformou um penalti escandaloso sobre Carrillo (que correu o mundo) no apito para o final da partida. No VAR Luis Godinho que ainda em Barcelos nos presenteou com um roubo descarado.  Preparem-se que vai ser tudo como manda a cartilha. Critério largo para os Setubalenses e apertado para o Benfica.

Já tenho tempo suficiente disto para saber que é nestas alturas que eles mais atacam. Porque sabem que no final do jogo, se o Benfica não vencer ou não fizer um bom jogo, quem vai levar com a ira dos Benfiquistas é o treinador, o presidente e os jogadores. Querem melhor exemplo que no último jogo? Bruno Lage foi mais assobiado na saída do campo do que Fábio Verissimo depois de este deixar por marcar um penalti sobre Dyego Sousa e ter anulado um golo por mão, quando todas as imagens dão a sensação que a bola bateu nas costelas.

A parte mais critica vão ser os próximos 2/3 jogos. É onde vão precisar mais de Nós. Para além de recuperar André Almeida e Gabriel é preciso que a forma de todos os jogadores suba. Passámos este mês de Fevereiro apenas com Vlachodimos e Taarabt em grande forma e Ruben Dias e Vinicius em bom plano. Todos os outros estiveram no pior momento da época. Recuperando todos podemos fazer um grande final de época. Mas é preciso sobreviver a esta fase. E sem remarmos todos para o mesmo lado vai ser muito dificil sobreviver ao que nos vão fazer.

terça-feira, 3 de março de 2020

De quem é a culpa?

É do Presidente? Sim.

É do Treinador? Sim.

É de alguns jogadores? Sim.

É desta Liga nojenta onde participamos? Sim.

Mas meus caros. Não estejam a fugir porque a culpa também é nossa. Porque andamos sempre nestra procura pela auto-destruição, Pelos lenços brancos a um treinador que já bateu todos os recordes. Pelos assobios mesmo quando estamos a vencer. Pela politica em plena fase decisiva do campeonato.

Acham que também não contribuimos para os golos falhados ontem,  ou contra o Braga e o Aves? Acham que também não contribuimos para os que sofremos? Acham que foram só culpa dos jogadores? Acham que o Benfica joga melhor fora de casa do que em casa por obra do acaso?

O nosso lema é "E Pluribus Unum". O nome que eu escolhi para este blog. Para mim o segredo do Benfica é este. O segredo do Benfica é o que vimos em Barcelos ou aqueles 5 minutos onde trucidamos o Portimonense em casa na época passada. É aquela força que pega nos jogadores e os conduz a vitória. Mas essa força tem de aparecer em todos os jogos. Fora e em casa. Depois de 10 vitórias seguidas ou após uma derrota. Quando estamos em primeiro, em segundo ou em terceiro.

Por isso podemos escolher continuar em modo de auto-destruição e terminar a época em agonia a esperar pela próxima ou podemos tentar ir buscar esta equipa ao fundo do poço. Para ganhar este Campeonato e a Taça esse é o único caminho. Todos os outros vão levar-nos a derrota.

Por isso esqueçam o Presidente, o Treinador e os jogadores nos próximos 12 jogos. Deixem os ódios e a politica para daqui a 2 meses e meio. Quando olharem para o campo não olhem para o A, B ou C. Olhem para o Benfica, porque é o Nosso Benfica que ali está dentro.

Se o fizermos vamos estar mais perto de festejar uma dobradinha no final da época. E se acharem que mesmo vencendo o campeonato já não terá o mesmo sabor eu digo-vos que terá tanto ou mais porque fomos Nós a conquistá-lo.

E PLURIBUS UNUM

sábado, 29 de fevereiro de 2020

Surpreendidos com as nomeações?

Ninguém deve estar. Com Fontelas Gomes são constantes as provocações ao Benfica. E querem saber uma curiosidade sobre estes árbitros que vem mesmo a calhar depois de ter publicado o post sobre a cartilha arbitral?

Ora Carlos Xistra, que vai apitar o Porto, é nada mais nada menos que o árbitro com quem o Porto jogou mais tempo em superioridade numérica nos últimos 4 anos e meio. Para ser mais preciso 202 minutos, equivalente a mais de 2 jogos de futebol. Expulsou 3 jogadores adversários do Porto ainda nas primeiras partes dos jogos.

Já Fábio Verissimo, que vai apitar o Benfica, é o árbitro com quem o Benfica jogou mais tempo em inferioridade numérica no mesmo periodo. 89 minutos divididos por 3 jogos. Um deles na Madeira em 2015/2016 que nos podia ter tirado o titulo e outro com o Porto na Luz na época passada com uma expulsão inacreditável de Lema.

É isto que nos espera esta semana e muito mais virá depois. Por exemplo o Setúbal jogou ontem e tal como o Gil Vicente tem mais de uma semana para preparar o jogo contra nós. E as declarações do seu guarda-redes dizem tudo de como eles vão encarar esse jogo.

Não é tempo para politica neste momento. Existe um campeonato para ganhar. Depois da final da Taça nem precisam de festejar se a vencermos. Podem então aí começar com a politica. Por enquanto não dificultem ainda mais uma luta que muita gente já nos vai dificultar.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Até quando vamos levar com isto?


Mais de 150 jogos pelo Benfica e consegue ser o pior de uma defesa com 2 centrais de 22 anos e 1 defesa-direito de 18 que apenas tem uma dúzia de jogos como sénior. Quando é que vão abrir os olhos e perceber que um dos grandes passos para o tal Benfica Europeu é despachar este cancro o mais rápido possível?