terça-feira, 13 de abril de 2021

Maritimo e Paços de Ferreira

Com os últimos 2 jogos ficou mais claro qual o melhor sistema que se devia utilizar até ao final da época. Tem estado a resultar muito melhor este esquema de 3 centrais. Dá maior liberdade aos laterais e disfarça os problemas defensivos de ambos e também disfarça o problema de agressividade no meio-campo.

No jogo com o Maritimo falhamos 3 oportunidades claras na segunda parte que podiam ter acabado com o jogo. Mas também não fizemos muito mais do que isso. E o Maritimo por 2 vezes podia ter empatado o jogo. Não foi um jogo muito diferente daqueles onde andamos a perder pontos em catadupa.

Com o Paços já se sentiu a equipa mais segura. Mesmo contra 11 o Paços não conseguia criar perigo. Nem conseguiu em todo o jogo. Obviamente o destaque do jogo foi todo para Seferovic mas Taarabt fez um jogo de outro de mundo. 1 assistência, 11 recuperações, 4 dribles, 17 passes ofensivos valiosos e 94% de precisão de passe mesmo arriscando nesse capitulo. Finalmente conseguiu recuperar a confiança que perdeu depois de na MDCSDQT ter sido apontado como o culpado do mau momento do Benfica.

Agora com os 2 empates seguidos do Sporting abriu-se uma pequena esperança. No entanto ainda está bastante complicado. Era necessário que nos próximos 6 jogos perdessem 6 pontos e nós vencessemos todos os jogos para dependermos apenas de nós. A questão aqui é que estamos a falar do Sporting e por isso é que ainda existe essa pequena restea de esperança.

Algo que retive após o último jogo do Sporting foi a abordagem de Ruben Amorim ao amarelo a Palhinha. Algo que devo abordar num post.

P.S. No hóquei o Benfica despachou de goleada as duas melhores equipas espanholas (e das melhores do mundo). Em Portugal está em 4º lugar a 11 pontos do 1º.  Na última década vencemos mais titulos europeus do que nacionais. Diz muito do que é hóquei em Portugal.

Sem comentários:

Publicar um comentário